23/10/20
 
 
Fernando Pimenta. Chave de ouro na 100.ª medalha internacional

Fernando Pimenta. Chave de ouro na 100.ª medalha internacional

Facebook Laura Ramires 28/09/2020 08:42

Canoísta de Ponte de Lima fechou Taça do Mundo de velocidade com três medalhas: duas de ouro e uma de prata. Atleta de 31 anos aproveitou da melhor forma a única prova internacional da modalidade deste ano com chegada à 100.ª medalha internacional da carreira.

Fernando Pimenta fechou com chave de ouro a sua participação na única prova internacional de canoagem prevista para 2020 e deslizou este domingo até à 100.ª medalha internacional da carreira. O canoísta de Ponte de Lima alcançou o feito da melhor forma, ao subir ao lugar mais alto do pódio em K1 5000 metros da Taça do Mundo de velocidade, que decorreu até ontem na Hungria. Em Szeged, Pimenta impôs-se aos rivais, os húngaros Balint Noe, segundo classificado, e Kornel Beke, que fechou o pódio. O atleta português cortou a meta ao fim de 20m03,89s e sagrou-se novamente vencedor, depois de já ter sido bicampeão mundial na mesma distância em 2017 e 2018 e medalha de bronze nos Mundiais de 2019, precisamente na mesma cidade húngara.

No sábado, o atleta português já tinha começado a desenhar o percurso rumo à medalha número 100, com o primeiro ouro alcançado na competição mundial, desta vez em K1 1000 metros.

Aos dois primeiros lugares, Pimenta juntou ainda a medalha de prata em 500 metros. O canoísta limiano venceu os 1000 metros em 3.26,48 minutos, superando por 24 centésimos de segundo o húngaro Balint Kopasz, campeão do mundo em título. Entretanto, nos 500 metros, foi Kopasz a levar a melhor, com um tempo de 1.36,47 minutos, cerca de dois segundos mais rápido do que o português (2.o).

Entre as 100 medalhas internacionais alcançadas pelo atleta olímpico do Benfica, destaque para medalha de prata nos Jogos de Londres 2012 em K2 1000 metros. Pimenta soma ainda nove medalhas em Mundiais, uma no Campeonato do Mundo de maratonas, 16 em Europeus, duas em Universíadas e quatro em Jogos Europeus.

Ainda antes de alcançar a terceira medalha nesta Taça do Mundo, o atleta de 31 anos tinha reforçado a importância dos outros dois triunfos, conseguidos depois de mais de um ano sem competições “deste nível”. “Estou contente por voltar a sentir o meu corpo a tentar explodir de lactato, adrenalina, motivação e dores”, reconheceu, após ter vencido o primeiro ouro e a medalha de prata da prova.

Já ontem, o canoísta disse que voltava para Portugal com a sensação de dever cumprido, mostrando-se ainda muito feliz com as cem medalhas conseguidas em competições internacionais.

Portugal fecha prova com sete pódios Portugal despediu-se da Taça do Mundo de velocidade com um registo histórico, com um total de sete medalhas: às três de Pimenta somam-se duas de Joana Vasconcelos e duas do paracanoísta Norberto Mourão.

O canoísta de Ponte de Lima não foi o único português a dar que falar na Hungria, com Joana Vasconcelos a ser protagonista de outra obra de arte: conquistou o ouro na prova de K1 500 metros. A atleta do Benfica venceu a prova em 1.54,03 minutos, superando a espanhola Isabel Contreras e a belga Hermien Pieters, segunda e terceira classificadas, respetivamente. Antes do primeiro lugar, alcançado com uma vantagem de quatro centésimos de segundo sobre a adversária espanhola, a portuguesa havia conquistado o bronze na prova individual de 200 metros, disputada no sábado.

Já na paracanoagem, Norberto Mourão foi terceiro em VL 2500 metros e segundo em VL2 200 metros. No mesmo sítio onde no último ano garantiu a vaga para Portugal nos Jogos Paraolímpicos de Tóquio, ao sagrar-se vice-campeão mundial da distância, Mourão voltou a ser medalha de prata. Mais tarde, na final A dos 500 metros VL2, o paracanoísta luso fechou o pódio com o tempo de 2:39.88 segundos. O vencedor da prova foi o russo Igor Korobeynikov (2:34.83 segundos) e o segundo lugar foi ocupado pelo também russo Roman Serebryakov, com a marca de 2.37.82 minutos.

“Parabéns à Joana Vasconcelos e ao Fernando Pimenta pelos resultados alcançados na Taça do Mundo de Velocidade de canoagem. Um cumprimento especial ao Fernando Pimenta pela sua 100.a medalha internacional. Um orgulho para Portugal”, escreveu nas redes sociais o primeiro-ministro, António Costa. Também Marcelo Rebelo de Sousa reagiu ao feito histórico, através de uma nota divulgada no site oficial da Presidência da República. “Num ano desportivamente atípico, os desportistas portugueses destacam-se, honram a bandeira nacional, orgulham os portugueses e merecem o reconhecimento do Presidente da República”, pode ler-se na nota em que faz referência às sete medalhas conquistadas em Szeged, com destaque para “a incrível marca pessoal de 100 medalhas em provas internacionais” de Pimenta.

Depois das várias alterações no calendário da modalidade para a temporada deste ano devido à pandemia de covid-19 – em que sobressai Tóquio 2020 –, o canoísta de Ponte de Lima vai agora gozar um período de férias.

 

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×