23/10/20
 
 
IPO esclarece que crianças com cancro devem ir à escola

IPO esclarece que crianças com cancro devem ir à escola

José sérgio Jornal i 21/09/2020 10:20

IPO diz que crianças com cancro devem em geral ir à escola por não terem riscos acrescidos.

O Instituto Português de Oncologia (IPO) de Lisboa explicou, esta segunda-feira, que as crianças com cancro devem ir à escola, em geral, uma vez que não há evidência de que tenham riscos acrescidos de contrair o novo coronavirus.

“Neste momento, não há evidência de que as crianças com cancro tenham mais risco, quer de contrair a doença covid-19, quer de ter formas mais graves da doença, dependendo obviamente da fase de tratamento em que se encontram”, disse, em declarações à agência Lusa, Filomena Pereira, diretora do serviço de pediatria do IPO de Lisboa.

A pediatra aconselha os casos que estejam a terminar, ou já tenham terminado o tratamento, e tenham autorização para ir à escola, a ir, e explicou que “a gripe sazonal pode ter quadros clínicos muito mais graves nestas crianças do que a covid-19”.

“Estas crianças, que estejam em tratamento ou tenham concluído o tratamento, correm riscos acrescidos de contrair uma doença infecciosa, no caso de haver uma varicela ou sarampo e não é por isso que deixam de ir à escola”, disse.

A pediatra diz que a exceção são crianças que estejam na fase inicial do tratamento ou crianças que, além do cancro, tenham doenças cardíacas ou respiratórias.

As orientações dos especialistas do IPO sobre a frequência escolar de crianças com doença oncológica foram elaboradas com base numa investigação bibliográfica sobre os riscos de infeção da covid-19 nestes casos.

Os especialistas consideram que as escolas não deverão aumentar excessivamente as taxas de infeção, tendo em conta que, por norma, os contágios ocorrem no seio familiar.

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×