26/9/20
 
 
China quer acabar com suspeitas de campos de concentração

China quer acabar com suspeitas de campos de concentração

AFP Jornal i 15/09/2020 17:56

"Sempre estivemos abertos para que os nossos amigos estrangeiros", disse Wang Wenbin, porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros chinês.

A China disse estar disponível para receber observadores em Xinjiang, onde há suspeitas de campos de concentração em massa de muçulmanos, respondendo a um pedido da União Europeia (UE).

Na segunda-feira, a UE desafiou a China a permitir observadores em Xinjiang, que a comunidade internacional denuncia como sendo uma região onde o regime de Pequim tem perseguido e detido mais de um milhão de pessoas em "campos de reeducação" a minoria muçulmana uigur.

A China tem respondido que esses campos são "centros de formação profissional", destinados a ajudar as pessoas a encontrar empregos e a libertá-las da tentação do extremismo religioso.

Liderada pelos Estados Unidos, a pressão internacional sobre Pequim tem vindo a aumentar e, na segunda-feira, o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, propôs o envio de observadores independentes a Xinjiang.

"Sempre estivemos abertos para que os nossos amigos estrangeiros, incluindo os da União Europeia, venham visitar e ver Xinjiang", disse Wang Wenbin, porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros chinês.

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×