3/12/20
 
 
Festa do Avante! PCP critica “uma das mais obscuras campanhas antidemocráticas”

Festa do Avante! PCP critica “uma das mais obscuras campanhas antidemocráticas”

João Porfírio Luís Claro 04/09/2020 10:29

PCP aponta o dedo à direita e a alguns setores do PS. Começa esta sexta-feira a festa comunista, depois de muitas críticas por causa da pandemia. 

Depois de muita polémica por causa da pandemia, a Festa do Avante! vai mesmo realizar-se a partir desta sexta-feira e até domingo no Seixal. O PCP volta a criticar, na última edição do jornal oficial do partido, nesta quinta-feira, aqueles que tentaram travar a realização do evento. “Do PSD ao CDS, do Iniciativa Liberal ao Chega ou mesmo a setores do PS, foi sob uma das mais obscuras campanhas antidemocráticas das últimas décadas – com particular expressão nos principais órgãos da comunicação social – que a Festa do Avante! foi preparada e mais uma vez se vai afirmar pelo trabalho militante do PCP, da JCP e dos amigos da festa”, refere o editorial do jornal Avante!.

Foram muitas as críticas à Festa do Avante!, principalmente vindas do PSD, CDS, Iniciativa Liberal e Chega. Rui Rio abordou o assunto várias vezes e chegou mesmo a defender que o evento devia ser cancelado por causa da pandemia. 
As restrições foram aumentando à medida que a festa comunista se ia aproximando. Contas feitas, só podem estar no recinto ao mesmo tempo 16 563 pessoas. O espaço tem capacidade para receber 100 mil visitantes. 

OPCP garante que existem todas as condições para a realização da festa. O uso obrigatório de máscara, a proibição de consumir bebidas alcoólicas a partir das 20 horas ou a redução do número de palcos são algumas das restrições aplicadas à festa do PCP. Outra das limitações leva a que os concertos tenham apenas lugares sentados.

Armindo Miranda, membro da comissão política, também escreve um artigo nesta edição do jornal Avante! em defesa da festa e garante que “a violência contra a festa e o partido está a ser de tal forma brutal que militantes e amigos do partido que nunca foram ou não têm ido nos últimos anos à festa decidiram ir este ano porque, dizem, estando o partido debaixo de fogo tão intenso, devemos estar todos com o partido na festa, nem que seja apenas no comício de domingo”.
Um dos momentos políticos mais importantes desta festa é o comício no último dia. Jerónimo de Sousa, no domingo à tarde, deverá abordar a situação política atual, nomeadamente a posição do PCP em relação ao Orçamento do Estado para o próximo ano. 

O PCP garantiu, em comunicado, que Jerónimo de Sousa “estará na Festa do Avante! na sexta-feira, no sábado e no domingo, quer dando expressão ao programa político, no qual se destaca o comício de domingo, quer em momentos de usufruto pessoal, a exemplo de anos anteriores”. Devido à pandemia, a habitual mensagem do secretário-geral não será presencial, mas “transmitida no som da festa e pela página e redes sociais”. O objetivo é evitar congestionamentos no momento em que os visitantes chegam ao recinto. 

 

Providência cautelar

O tribunal não aceitou a providência cautelar que pretendia travar a Festa do Avante!. A iniciativa de Carlos Valente não foi bem sucedida, de acordo com o Observador, porque o tribunal considerou necessitar de “maior detalhe na indicação de factos concretos conducentes ao risco de um agravamento da pandemia”. O empresário, que trabalha na área dos equipamento para discotecas e festivais de música, revelou ainda que a decisão argumenta que é “pública e notória a existência de instruções, por parte da autoridade de saúde competente, com vista à segurança do evento”. 

Ler Mais


Especiais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×