26/11/20
 
 
Portugal-Croácia. Riscos negros sobre os quadradinhos vermelhos

Portugal-Croácia. Riscos negros sobre os quadradinhos vermelhos

Afonso de Melo 04/09/2020 09:13

Portugal começa amanhã a defender o seu título de campeão da Liga das Nações, no Porto, frente à Croácia, um adversário com o qual nunca perdeu. A estreia foi em 1996, na fase final do Europeu, em Nottingham, com vitória por 3-0.

Portugal começa amanhã, no velho bairro portuense das Antas, a defesa do seu título de campeão da Liga das Nações, precisamente conquistado no estádio do FCPorto à custa da Holanda na final do ano passado (1-0). E fá-lo-á perante um adversário que transmite sensações positivas já que, em cinco jogos, só por uma vez, a última, a equipa dos cinco escudos azuis da Batalha de Ourique na camisola não ganhou, saindo do Estádio do Algarve com um empate (1-1). O jogo era particular, valia o que valia, mas em duas partidas que valeram muito, as duas a contar para fases finais de Europeus, os portugueses saíram por cima: 3-0 em Nottingham, no dia 19 de junho de 1996; 1-0 em Lens, no dia 25 de junho de 2016.

Vinte anos separaram esses dois encontros e estive em ambos, no City Ground e no Félix-Bollaert, no exercício dessa atividade encantadora de ser cronista.

Em 1996, o Portugal-Croácia foi inédito. Nunca as duas seleções tinham estado frente a frente. Depois de duas vitórias convincentes (Turquia, 1-0; Dinamarca, 3-0), os croatas, comandados por um treinador que tinha tanto de criativo como de fala-barato, Miroslav Blazevic, estavam desde logo apurados para os quartos-de-final. Blazevic não deixava de propagar aos quatro ventos que a Croácia era a melhor equipa do mundo e iria prová-lo em campo. Como um peixe qualquer, morreu pela boca...

Leia o artigo completo na edição impressa do jornal i. Agora também pode receber o jornal em casa ou subscrever a nossa assinatura digital.

Ler Mais


Especiais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×