13/4/21
 
 
Vítor Rainho 03/09/2020
Vítor Rainho

vitor.rainho@ionline.pt

Trapalhadas do Novo Banco e um curso polémico

A imagem que sai desta novela bancária não é nada simpática para quase toda a gente. Qual a razão de tanto secretismo? 

As confusões do Novo Banco bem podem inspirar Woody Allen a fazer um filme, tais são as que são apresentadas todos os dias. O relatório da Deloitte agora anunciado, afinal, diz que os graves prejuízos do banco foram cometidos ainda no tempo do BES, o que é normal, pois não foi o Novo Banco que afundou o BES. O que gostaríamos de saber desta trapalhada toda é como foi feito o desmantelamento do BES e quem ganhou milhões de euros com a venda de ativos. Houve ou não negócios ruinosos para o Novo Banco? A este relatório da Deloitte junta-se a auditoria do Banco de Portugal que nunca foi revelada e que o BE, sempre na frente nestas matérias, quer ver à luz do dia. A imagem que sai desta novela bancária não é nada simpática para quase toda a gente. Qual a razão de tanto secretismo? Será preciso Rui Pinto, o famoso hacker, entrar nos servidores do Banco de Portugal para considerarmos a matéria imprescindível? 

Leia o artigo completo na edição impressa do jornal i. Agora também pode receber o jornal em casa ou subscrever a nossa assinatura digital.


Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×