3/12/20
 
 
Reguengos. Costa recebe médicos para acabar com mal-estar

Reguengos. Costa recebe médicos para acabar com mal-estar

Luís Claro 25/08/2020 08:43

Ordem dos Médicos condena declarações “ofensivas” do primeiro-ministro. Rui Rio não comenta “conversas em off” e desafia Governo a tornar público relatório oficial sobre o que aconteceu no lar de Reguengos de Monsaraz. 

António Costa recebe esta terça-feira o bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães. O encontro foi pedido com caráter de urgência pela Ordem e consta da agenda do primeiro-ministro para as 9 horas da manhã.

A polémica estalou por causa da auditoria no lar de Reguengos de Monsaraz, onde morreram 18 pessoas. O vídeo com apenas sete segundos, que circulou nas redes sociais e revela uma conversa privada em que o primeiro-ministro chama “cobardes” aos médicos, aumentou a tensão entre estes e o Governo.

A Ordem dos Médicos defendeu esta segunda-feira, em comunicado, que declarações “ofensivas para todos os médicos e para os doentes que precisam de nós, sobretudo os mais vulneráveis, são um mau serviço dos governantes ao país e em nada contribuem para a necessária união num momento de pandemia. Estas afirmações, independentemente de serem proferidas de forma pública ou em privado, traduzem um estado de espírito ofensivo para os médicos e um sentimento negativo por uma classe profissional, em sentido totalmente oposto ao que os portugueses expressaram em muitos momentos ao colocar os profissionais de saúde no topo dos que mais contribuíram para o combate à pandemia e que permitiram colocar Portugal como um exemplo”.

Os médicos lembram ainda que “os últimos meses, com a pandemia de covid-19, confirmaram a qualidade dos médicos portugueses e a sua coragem e espírito de sacrifício, arriscando a sua vida para salvar os doentes, perante um vírus novo, mesmo com a inicial incompreensível falta de equipamentos de proteção individual e outros meios adequados”.
Miguel Guimarães disse aos jornalistas esperar que “este mal-estar possa ser sanado e resolvido rapidamente”. 
Rui Rio recusou comentar o vídeo em que o primeiro-ministro, numa conversa privada com os jornalistas do Expresso depois de uma entrevista, condena a atuação dos médicos em Reguengos de Monsaraz. “Não comento conversas em off. Há princípios éticos que não passo”, afirmou. Rui Rio espera que a reunião entre o primeiro-ministro e a Ordem dos Médicos possa servir para “o problema se resolver”.

 

Rui rio elogia médicos

O presidente do PSD elogiou o “comportamento exemplar” da “esmagadora maioria dos médicos” e lamentou que ainda “ninguém no país” tenha compreendido o que aconteceu no lar de Reguengos.

Rui Rio defendeu que a melhor forma para acabar com esta “confusão” é tornar público o relatório oficial sobre o lar de Reguengos de Monsaraz. “Não se pode saber o que diz esse relatório oficial? Não percebo porque é que não é dado conhecimento público desse relatório”, afirmou o líder do PSD, depois de visitar duas instituições da Santa Casa da Misericórdia, em Arcos de Valdevez e Ponte de Lima, para conhecer o trabalho realizado no terreno no combate à pandemia. O presidente do PSD espera que aquilo que “correu muito mal” em Reguengos “sirva para dar uma maior visibilidade aos lares e às carências que têm”.

Já o líder do CDS, Francisco Rodrigues dos Santos, defendeu, neste fim de semana, que “o primeiro-ministro deve retratar-se publicamente e retirar imediatamente o ataque feroz que desferiu à classe profissional com que os portugueses mais contam para vencer esta pandemia”.

Ler Mais


Especiais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×