29/10/20
 
 
José Cabrita Saraiva 12/08/2020
José Cabrita Saraiva
Opiniao

jose.c.saraiva@ionline.pt

Alunos enjaulados, idosos engaiolados

. Enquanto, em Banguecoque, as salas de aulas foram transformadas em “salas de jaulas”, numa espécie de zoo para meninos, por cá, milhares e milhares de idosos permanecem confinados nos seus apartamentos, num limbo muito próximo da prisão domiciliária.

Em Banguecoque, capital da Tailândia, a batalha contra o novo coronavírus levou à tomada de medidas drásticas: para evitar o risco de contágio, os responsáveis de uma escola daquela metrópole optaram por instalar grandes caixas de vidro onde as crianças podem brincar “em segurança”.

A imagem (que reproduzimos na pág. 13), apesar das cores vivas do ambiente escolar, tem qualquer coisa de tenebroso. Será que, no futuro, vamos caminhar para um mundo assético, onde ninguém pode tocar em ninguém, onde até as crianças têm de estar enjauladas, cada uma no seu canto?

Mas não é só do outro lado do mundo que se verificam situações chocantes. Enquanto, em Banguecoque, as salas de aulas foram transformadas em “salas de jaulas”, numa espécie de zoo para meninos, por cá, milhares e milhares de idosos permanecem confinados nos seus apartamentos, num limbo muito próximo da prisão domiciliária.

Leia o artigo completo na edição impressa do jornal i. Agora também pode receber o jornal em casa ou subscrever a nossa assinatura digital.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×