21/1/21
 
 
José Cabrita Saraiva 11/08/2020
José Cabrita Saraiva
Opiniao

jose.c.saraiva@ionline.pt

Mais do que uma questão de saúde, uma questão de decoro

Também é sabido que para menos de duas semanas depois desse jogo decisivo está agendado outro acontecimento de massas que tem dado que falar, a tradicional Festa do Avante!. Embora o mais elementar bom senso aconselhasse o cancelamento ou adiamento do evento, o seu promotor, o Partido Comunista Português, teima em realizá-la mais ou menos nos moldes habituais. O que se diria se fosse Trump ou Bolsonaro a tomar esta decisão? 

Realiza-se já amanhã o primeiro dos sete jogos da Liga dos Campeões desviados para Lisboa. Por razões bem conhecidas, estes sete desafios não terão direito a público nas bancadas: até a final, dia 23, será disputada num estádio vazio, algo nunca visto em edições anteriores da prova.

Também é sabido que para menos de duas semanas depois desse jogo decisivo está agendado outro acontecimento de massas que tem dado que falar, a tradicional Festa do Avante!. Embora o mais elementar bom senso aconselhasse o cancelamento ou adiamento do evento, o seu promotor, o Partido Comunista Português, teima em realizá-la mais ou menos nos moldes habituais. O que se diria se fosse Trump ou Bolsonaro a tomar esta decisão? Talvez valores mais altos se “alevantem” e a receita encaixada pelos cofres da Soeiro Pereira Gomes assim o exija. Claro que haverá máscaras, mais espaço disponível para promover o distanciamento, medidas de higiene e segurança adicionais. O deputado António Filipe garantiu que o PCP assegurará todas as condições – e nós não duvidamos, porque os comunistas sempre primaram por uma capacidade de organização fora-de-série.

Leia o artigo completo na edição impressa do jornal i. Agora também pode receber o jornal em casa ou subscrever a nossa assinatura digital.

 

 


Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×