21/9/20
 
 
Iniciativa Liberal aponta dedo a Marcelo

Iniciativa Liberal aponta dedo a Marcelo

Jornal i 09/08/2020 19:07

"Aparecer sempre a prometer apurar tudo sem que se garanta que de facto algo muda. A Presidência não pode funcionar como carro vassoura dos erros do Executivo", atirou Tiago Mayan. 

O candidato da Iniciativa Liberal às eleições presidenciais do próximo ano acusou Marcelo Rebelo de Sousa de não ter sido isento durante o seu mandato. “Aparecer sempre a prometer apurar tudo sem que se garanta que de facto algo muda. A Presidência não pode funcionar como carro vassoura dos erros do Executivo”, acusou Tiago Mayan, candido à corrida a Belém.

Num texto divulgado nas redes sociais, o candidato às eleições presidenciais de 2021 acusa o Presidente da República de não ter sabido, ao longo dos últimos quatro anos, "se posicionar no patamar de isenção que a função lhe impunha", quando os portugueses "esperavam verdade, exigência e responsabilidade" do seu Chefe de Estado. 

"Aparecer sempre a prometer apurar tudo sem que se garanta que de facto algo muda. A Presidência não pode funcionar como carro vassoura dos erros do Executivo", atirou Tiago Mayan. 

Ainda na publicação em causa, o candidato portuense deixou uma infografia, na qual enumerou alguns momentos-chave do mandado presidencial em que "Marcelo, o apurador" disse publicamente que era necessário "apurar" sem que, depois, se verificassem os resultados dessa averiguação. Entre os momentos apontados, destacam-se os incêndios de Pedrógão Grande, o aluimento da estrada perto das pedreiras de Borba, o furto das armas militares em Tancos e, mais recentemente, as causas do descarrilamento ferroviário em Soure.

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×