17/1/21
 
 
Irão. Governo ocultou cerca do triplo de mortes causadas pela pandemia

Irão. Governo ocultou cerca do triplo de mortes causadas pela pandemia

AFP Hugo Geada 04/08/2020 11:01

Uma investigação da BBC revela que o Governo do Irão tem ocultado informação sobre a pandemia desde o primeiro caso, em janeiro.

 

O canal de televisão britânico BBC revelou que o número de mortos por covid-19 no Irão é, na realidade, quase o triplo do que o Governo tem anunciado, sugerindo que este tem omitido deliberadamente o número real de casos.
Segundo uma investigação conduzida pelo serviço em persa do canal, os registos indicam que, até ao dia 20 de julho, 42 mil pessoas perderam a vida devido à covid-19, apesar de o Governo ter comunicado apenas 14 405 óbitos, e que existem 278 827 infetados, enquanto os registos reportam 451 024 casos. 

Outro facto que é possível observar nos documentos analisados pela estação televisiva indicam que a primeira morte causada pela pandemia aconteceu no dia 22 de janeiro. No entanto, o primeiro caso neste país só foi reportado um mês depois.

Desde o início da pandemia que muitos especialistas têm duvidado dos números oficiais divulgados pelo Irão, devido a irregularidades na recolha de dados a nível nacional e regional.

A televisão recebeu a informação através de uma fonte identificada e, apesar de este país apresentar um nível baixo de testes, devido à sua reduzida capacidade para executar estes exames, a informação publicada pela BBC revela que as autoridades iranianas têm apresentado deliberadamente registos mais baixos do que os números reais.
A fonte explicou que forneceu a informação para “terminar com os jogos políticos” sobre a pandemia no Irão. 
A informação da BBC incluiu o número de internamentos e os nomes dos doentes, assim como registos sobre sintomas e tempo de permanência nos hospitais.

A televisão explica que não foi possível averiguar se a fonte trabalha para algum departamento do Governo britânico e desconhece de que forma é que esta obteve a informação relativa à pandemia. 
Este encobrimento coincidiu com uma altura em que o país ia passar por eleições legislativas e, segundo Nouroldin Pirmoazzen, ex-deputado, o Governo iraniano estava “ansioso e com medo da verdade” quando o vírus chegou ao país.

 

Segunda Vaga

Além da República Popular da China, o Irão foi um dos países mais afetados pela pandemia de covid-19 e tem sofrido “uma segunda vaga” nas últimas semanas, depois de o Governo ter autorizado o levantamento das medidas de confinamento.

Este aumento foi observado no domingo, depois de o Irão ter registado 2685 novos casos de covid-19, um recorde em quase um mês no país. 

Segundo a porta-voz do Ministério da Saúde, Sima Sadat Lari, a situação é especialmente preocupante em 25 das 31 províncias do país, incluindo na região de Qom, onde ocorreu o primeiro surto da doença.
O Ministério da Saúde “constata de novo uma tendência ascendente na hospitalização diária” na província de Qom, disse Lari, manifestando preocupação com o ressurgimento da pandemia na região.

Ler Mais


Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×