19/10/20
 
 
Um agosto como nunca se viu

Um agosto como nunca se viu

Ilustração de Óscar Rocha Daniela Soares Ferreira Hugo Geada Marta F. Reis e Pedro Almeida 31/07/2020 08:48

A pandemia estragou a festa aos artistas, aos noivos e aos feirantes. Quim Barreiros entrou em layoff, Emanuel teve de pedir empréstimo, Ágata abriu clínica de medicinas alternativas, Marante só volta aos palcos na Suíça. Estão previstos 1700 casamentos neste mês, no ano passado realizaram-se cinco mil. Artesãos das feiras medievais tentam escapar à fome. Rulotes e farturas estão paradas mas há quem entregue churros em casa. O i fez um especial sobre o ‘querido mês de agosto’ da covid.

Nada será igual este ano, que o digam artistas como Quim Barreiros, que não se lembravam de ter um sábado livre em agosto.

Para casar neste mês quase que era preciso lutar pelas igrejas e quintas e este ano o movimento não se compara.

Feiras e romarias foram canceladas, deixando artesãos e empresários a tentar improvisar soluções para um ano perdido e à espera de melhores dias.

Entretanto, porque a vida e a luta continuam, já há alguns carrosséis de volta e na Figueira gira uma das maiores rodas gigantes da Europa. “É a roda da vida”, diz empresário que se bateu pela retoma à porta do Palácio da Ajuda.

Leia o dossier completo na edição impressa do jornal i. Agora também pode receber o jornal em casa ou subscrever a nossa assinatura digital.

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×