12/8/20
 
 
Deixem os Discos Girar #15. Mushgrooves dos Fatspoon

Deixem os Discos Girar #15. Mushgrooves dos Fatspoon

Hugo Geada 28/07/2020 17:50

O conjunto do Porto não tem medo de quebrar barreiras entre o Funk, Jazz, Dance Music, Rock ou Hip-Hop na sua música instrumental.

Descomprometidos, os Fatspoon, grupo do Porto, usam o seu jazz instrumental para se exprimirem sem limites, nem medo de transgredirem para outros géneros pelos quais nutrem uma paixão, seja o hip-hop, o rock ou a dance music.

Mas deixemos os músicos explicarem pelas suas próprias palavras o que se está a passar no seu disco de estreia.

Primeiro, o contexto:

Os Fatspoon são uma banda de Jazz Fusão sediada no Porto. A sua música combina elementos do Funk, Jazz, Dance Music, Rock ou Hip-Hop. Procuram groove que contagie e ponha toda a gente a dançar. Cozinham uma caldeirada cheia de surpresas, quer para o público, quer para os próprios, graças às colheradas de improvisação que vão surgindo. Mushgrooves, o primeiro registo discográfico, lançado em 2020, é um disco em jeito de metáfora, que aproxima a música da banda a uma refeição equilibrada, fresca e variada.

James Jamon

Não existe segunda oportunidade para criar uma boa primeira impressão. James Jamon é servida como entrada para este banquete auditivo e apresenta de um modo bem cru a essência do funk-rock que inspira os Fatspoon. Temperado com percussões galopantes e um sax protagonista, este Jamon foi curado segundo a receita do próprio James Brown. Aguça o apetite para experienciar a degustação que se avizinha.

Funky Seaweed

Segue-se neste menu uma iguaria marinha e sincopada cujo tema é introduzido por uma guitarra revivalista recheada com chorus aquático. O groove é acompanhado por um teclado arisco como guarnição, proporcionando um carácter dançável à música. O baixo percussivo envolve todos estes sabores como uma alga envolve o sushi.

Mushgrooves

Foi logo a partir do primeiro ensaio que começamos a cozinhar o prato principal desta refeição sonora. Procuramos uma receita prática com ingredientes simples: energia, groove e melodias cativantes. Para finalizar, um momento de liberdade do nosso saxofonista e a certeza que os cogumelos souberam a pouco.

Scone Fields

Começamos as sobremesas com um doce colhido e inspirado no campo musical de John Scofield. O carácter progressivo desta música é o que mais a distingue das restantes. Passando desde o tema principal para divagações regadas por uma guitarra pornográfica, esta música termina com um riff pesado de baixo e talvez um copo a mais.

Space Bagel

O clavinet surge como catalisador da primeira malha, embebida em influências vulfpeckianas. A segunda parte da música leva-nos a um mantra hipnótico a bordo de um bagel espacial. Para uma explicação visual apreciem a contracapa.

Biscuits

"Este é ganda som."

Disco Sheet

Disco Sheet assume-se como a cereja no topo do bolo. Incorpora características do dance music e uma abordagem atual, baseada na repetição e improvisação. Tal como a faixa que a antecede, foi gravada em live session, e misturada e masterizada em fita.

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×