11/8/20
 
 
Campeonato. Portas fechadas com muita agitação e mudanças

Campeonato. Portas fechadas com muita agitação e mudanças

AFP Laura Ramires 27/07/2020 16:18

Sporting acabou ultrapassado pelo Sp. Braga na última jornada. Minhotos no último lugar do pódio têm acesso direto à Liga Europa. Leões vão precisar de horas extra para aceder à fase final da prova europeia. Ainda nos lugares europeus, Famalicão caiu com estrondo, e deixou o quinto lugar para o Rio Ave.

E, de repente, tudo mudou: a 34.ª e última jornada da Liga portuguesa trouxe muitas novidades no topo da tabela, confirmando as possíveis mudanças que ainda estavam em jogo no último suspiro da prova. A principal: o Sporting terminou a época fora do pódio, após derrota no dérbi com o Benfica (2-1). No estádio da Luz, os leões precisavam de pelo menos um ponto para segurarem o terceiro lugar, mas o nulo no marcador foi desfeito ainda antes da meia hora de jogo. Embora com o segundo lugar assegurado, os encarnados estiveram desde cedo à procura da vitória, com Seferovic a colocar a equipa em vantagem aos 28 minutos. Já na segunda metade, Sporar (69’) devolveu a igualdade ao encontro. O golo do esloveno ganhava uma importância especial, uma vez que colocava a equipa de Rúben Amorim diretamente na fase de grupos da Liga Europa. Contudo, as contas estavam longe de estar fechadas. A dois minutos do final do tempo regulamentar, Vinícius concluiu da melhor forma o cruzamento de Pizzi e garantiu o triunfo da águia. O lance foi anulado por fora de jogo, mas o VAR validou entretanto o golo do atacante brasileiro, que termina assim como o melhor marcador do campeonato (com 18 golos). À mesma hora, mas na Pedreira, o Sp. Braga festejava após vitória com reviravolta sobre o campeão nacional FC Porto. Ricardo Horta e Fransérgio (aos 54 e 66 minutos) fizeram os golos minhotos e anularam a vantagem do dragão, que inaugurou o marcador muito cedo, através de Uribe (7’). Aliás, foi a conjugação destes dois resultados que permitiu aos arsenalistas festejaram em dose dupla, já que só este cenário permitia roubar o terceiro lugar ao conjunto leonino. Sporting e Sp. Braga fecham a prova em igualdade pontual, com 60 pontos, com a formação minhota a beneficiar da vantagem no confronto direto. Contas feitas, o Sp. Braga qualificou-se diretamente para a fase final da segunda prova da UEFA; enquanto o Sporting vai precisar de horas extra. Os leões terminam em 4.º e vão disputar a terceira pré-eliminatória da competição europeia.

 

Sp. Braga e a contratação de Amorim

Após a conquista do terceiro lugar, António Salvador, presidente do emblema bracarense, não evitou lançar farpas ao Sporting, mencionando a contratação de Rúben Amorim. O dirigente lembrava o percurso feito pela equipa durante a época mais longa de sempre da história do futebol português quando abordou o tema: “Quero agradecer ao Rúben Amorim pela excelente campanha que fez na Liga e na Taça da Liga, infelizmente, por circunstâncias que o clube não teve nada a ver, decidiu ir para um clube que ainda não pagou a cláusula de rescisão”. Os leões contrataram Rúben Amorim aos minhotos em março, antes da paragem do campeonato, por dez milhões de euros, valor da cláusula de rescisão. Na altura, com 23 jornadas do campeonato cumpridas, o Sp. Braga ocupava o último lugar do pódio, com quatro pontos de vantagem para o Sporting. “O meu obrigado a todos os treinadores que por aqui passaram, todos fizeram o possível para que fosse uma época histórica, uma época muito boa. Bem sei que tudo fizeram para que este lugar não fosse nosso, a começar por virem buscar o nosso treinador Rúben Amorim, mas somos um clube muito forte e não nos conseguiram derrubar”, disse ainda o líder arsenalista após a última jornada da prova.

Porém, as surpresas não ficaram por aqui no que respeita aos lugares europeus. A última ronda assistiu ainda a outra dança de posições na tabela, desta vez entre o Rio Ave e o Famalicão. Com um ponto a separar as duas equipas que disputavam o último lugar do top-5, os vilacondenses precisavam de vencer no Bessa e esperar um deslize do conjunto orientado por João Pedro Sousa para ascenderem ao quinto lugar, último posto que dá acesso à Liga Europa, neste caso à segunda pré-eliminatória da prova. E também aqui a mudança ficou concluída: o Rio Ave bateu o Boavista (2-0) e assistiu a um inacreditável empate (3-3) na Madeira, entre o Famalicão e o Marítimo. Zainadine Júnior abriu o marcador aos dois minutos e aumentou cedo as dores de cabeça para o plantel famalicense. A fechar a primeira parte, Fábio Martins fez o 1-1 de grande penalidade, resultado insuficiente face ao objetivo final da equipa. A precisar de vencer, o Famalicão voltou a sofrer um golo, desta vez nos instantes inicias da segunda metade, apontado por Renê Santos (48’). Num momento em que o desfecho parecia estar traçado, com o jogo na reta final, Roderick Miranda e Rúben Lameiras (87 e 91’) carimbaram a reviravolta e colocaram pela primeira vez a equipa em vantagem. Num jogo louco, Erivaldo fez o 3-3 final, aos 95 minutos, resultado que atirou o Famalicão para a sexta posição na tabela.

Já depois de apurada a equipa vilacondense para a Liga Europa, o presidente do clube, António Silva Campos, confirmou a saída de Carlos Carvalhal. Após uma época notável ao serviço do clube, o técnico de 54 anos confirmou ter várias propostas em mão, “em Portugal, Inglaterra e noutros países”. O treinador luso tem também sido apontado à vaga deixada por Jorge Jesus no Flamengo. Por enquanto, Carvalhal vai “hibernar” para depois então decidir sobre o seu futuro.

 

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×