13/8/20
 
 
Fronteiras. Os países que estão de costas voltadas para Portugal

Fronteiras. Os países que estão de costas voltadas para Portugal

Diana Tinoco SOL 14/07/2020 11:35

A Hungria vai impor, hoje, restrições a viajantes que chegam de Portugal. Contudo, outros países já tinham encerrado as suas portas.

A adoção do novo normal não está a ser tão fácil quanto se esperava. Apesar das fronteiras dos países europeus estarem a reabrir nem todos estão com vontade de deixar entrar os portugueses nos seus territórios.
A Hungria, hoje, vai interditar o acesso a residentes de países africanos, residentes da maior parte dos países asiáticos e de alguns estados europeus, e aplicar medidas restritivas a um grupo de países onde se inclui também Portugal, que se encontra classificada como “zona laranja”. Os viajantes originários desta categoria devem confinar-se se não obtiverem resultados negativos no teste de despistagem de coronavírus nos cinco dias após a chegada. Esta categoria inclui ainda a Bulgária, Suécia, Roménia, Reino Unido, Noruega, Sérvia, Rússia, Estados Unidos, China e Japão.
Mas este não é o primeiro país a tomar esta decisão. Uma vez que Portugal está a registar mais de 25 casos confirmados por 100 mil habitantes, vários países viram-se obrigados a proibir a entrada dos portugueses.
Um desses países é a Áustria, que apesar de manter as fronteiras abertas com outros 35 estados europeus, fechou as portas a Portugal, à Suécia, Reino Unido e Espanha. Mas há mais, como o Chipre, cuja restrição pode vir a mudar com a revisão dos bloqueios agendada para daqui a duas semanas; a Dinamarca, cujas fronteiras estão fechadas apenas a Portugal e à Suécia ou a Eslováquia que, apesar dos cuidados (obriga todas as pessoas que entrarem no país a ficar de quarentena), proibiu a entrado dos portugueses. Também a Finlândia proibiu a entrada de pessoas vindas de Portugal, Espanha, França e Luxemburgo, mas esta decisão pode vir a ser alterada uma vez que a lista é revista de 15 em 15 dias. Já a Letónia e a Lituânia proibiram a entrada dos portugueses uma vez que tem registado um número de infetados superior ao permitido (na Lituânia foi também proibida a entrada aos suecos e britânicos, e os nativos que regressarem ao país tem que cumprir um período de isolamento de 14 dias). A Roménia só autoriza a entrada de cidadãos provenientes de países com uma taxa menor ou igual à registada na Roménia, o que não acontece se regista em Portugal.

 

Restrições

Para além desses países, ainda existem aqueles que apenas permitem a entrada de portugueses com certas restrições. A Bulgária, Eslovénia, Estónia e a Malta permitem a entrada de cidadãos portugueses, mas estes tem que fazer uma quarentena obrigatória de 14 dias.
Bélgica e Holanda apenas estão a colocar restrições a áreas específicas de Portugal. Se um belga visitar ou passar por uma das 19 freguesias lusitanas que se encontram em estado de calamidade, pertencentes aos municípios de Lisboa, Sintra, Loures, Odivelas e Amadora, terá que cumprir as regras definidas para estas zonas. E a Holanda aconselha qualquer cidadão que viaje da região Norte ou de Lisboa e Vale do Tejo a fazer uma quarentena de 14 dias.

 

Possibilidade

A lista pode não ficar por aqui. Dois municípios espanhóis, Villanueva del Fresno e Valencia del Mombuey, localizados na província de Badajoz, em Espanha, enviaram uma carta ao delegado do Governo espanhol na Extremadura a pedir o encerramento de fronteiras com Portugal, devido ao surto de Reguengos de Monsaraz e ao surgimento de novos casos de Covid-19 na região espanhola.
Desde o início da pandemia foram registados em Portugal 46.818 casos positivos de covid-19 e 1.662 mortes. 

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×