2/12/20
 
 
Jihadista português pode ser condenado à morte

Jihadista português pode ser condenado à morte

Jornal i 09/07/2020 20:28

Se for julgado no Iraque pode ser condenação à morte.

 

Nero Saraiva, considerado um dos membros mais perigosos do Daesh, pode ser condenado à morte. A informação foi avançada esta quinta-feira pela ITV News, que deu conta que ainda está por apurar se o jihadista português vai ser julgado no Iraque, onde a pena de morte é legal, ou se vai ser extraditado para Portugal e julgado pelos tribunais portugueses.

O jihadista português foi detido em 2019 pelas forças curdas, na sequência da derrota do Daesh em Baghouz, o último bastião do autoproclamado Estado Islâmico (EI) na Síria.

Depois da detenção, Nero Saraiva foi levado para o Iraque, onde permanece. O mandado de captura internacional permite que Nero Saraiva seja extraditado para Portugal, se a justiça iraquiana assim o entender. As autoridades iraquianas podem ter interesse em julgar o português, uma vez que é suspeito de crimes de guerra cometidos no Iraque.

Segundo avançou a Sábado no início deste mês, Nero Saraiva já fez o pedido de repatriamento através da Cruz Vermelha Internacional.Nero Saraiva chegou a Portugal com apenas três anos, com a mãe e com a irmã mais velha. Aos 15 anos mudou-se para Londres, também com a mãe e, anos mais tarde, em 2006, converteu-se ao islão. Na mesma altura, conheceu Sadjo Turé e os irmãos Celso e Edgar Rodrigues da Costa. E foi com estes três jovens que viajou para a Tanzânia, onde as autoridades acreditam que decorreu o primeiro treino terrorista. Daí foi para o Sudão e depois para a Síria, onde chegou em 2012.

As autoridades desconfiam que o português tenha sido um dos responsáveis pelo recrutamento de jovens para o Daesh no Reino Unido e em Portugal. 

Ler Mais


Especiais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×