13/8/20
 
 
Juan Seminario. O Expresso de Lima só parava na estação da loucura

Juan Seminario. O Expresso de Lima só parava na estação da loucura

Afonso de Melo 09/07/2020 09:27

Juan Gol, El Loco, foi um dos maiores avançados da sua geração. Jogou ano e meio no Sporting e encantou os adeptos leoninos.

Juan Gol, El Loco, nasceu no vale do rio Piura, para norte do deserto de Sechura, na cidade que leva o mesmo nome do rio, no dia 22 de julho de 1936. Dizia-se dele que era incansável. Corria como um louco, pelo que a alcunha não surgiu por acaso. Aos 18 anos já era o menino bonito do Deportivo Municipal da capital do Peru, Lima, ou Lima la Fea, como gostam de chamar-lhe. Ponta esquerda irrequieto, dava nas vistas pela sua alacridade. Fintas súbitas, arrancadas poderosas, travagens bruscas. E havia nele a necessidade fundamental do golo.

O ano de 1959 foi fantástico para Juan Roberto Seminario Rodríguez. Primeiro, no Campeonato Sul-Americano, disputado em Buenos Aires, o Peru fez frente ao Brasil campeão do mundo de Pelé e Garrincha, Didi e Zagallo. A perder por 0-2 ao intervalo, El Loco resolveu enlouquecer em campo e arrastar consigo os brasileiros para a loucura. De um momento para o outro, Pelé caiu na sombra de um moço um pouco mais velho do que ele e que decidira que podia, sozinho, abanar toda a estrutura de uma equipa quase invencível. Marcou dois golos, fez o que quis de Bellini, Orlando e Nilton Santos e saiu de campo como um toureiro que tivesse cortado rabos e orelhas.

Leia o artigo completo na edição impressa do jornal i. Agora também pode receber o jornal em casa ou subscrever a nossa assinatura digital.

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×