10/8/20
 
 
Perdas no setor turístico podem ser superiores a 50%

Perdas no setor turístico podem ser superiores a 50%

Jornal i 08/07/2020 13:03

As contas são da secretária de Estado do Turismo, Rita Marques que aproveitou ainda para acrescentar que tem esperança que no próximo ano o setor possa recuperar.

As perdas para o setor turístico devido à pandemia da covid-19 podem ser superiores a 50%. As contas são da secretária de Estado do Turismo, Rita Marques que aproveitou ainda para acrescentar que tem esperança que no próximo ano o setor possa recuperar.

“Tínhamos há algumas semanas a estimativa de que poderíamos perder algo como 50%, evidentemente, que esta avaliação é uma avaliação sempre dinâmica e, tendo em conta os últimos desenvolvimentos, podemos inclusivamente esperar um pouco mais de perdas”, avançou a governante.

Rita Marques, que falava aos jornalistas à margem da apresentação de uma campanha lançada pelo Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP) e a Associação de Turismo do Porto (ATP), afirmou que, ainda assim, o Governo está a “trabalhar num registo de otimismo moderado” para que o setor recupere no próximo ano.

Salientando as medidas que estão a ser tomadas pela administração central, como “preservar o emprego e garantir que as empresas possam sobreviver durante este ano extraordinariamente difícil”, Rita Marques disse acreditar que, se as rotas aéreas forem recuperadas, o país tem “uma forte probabilidade” de recuperar “mais rápido” a atividade turística.

Questionada pelos jornalistas sobre o plano de rotas da TAP para a região Norte, nomeadamente, para o Aeroporto Francisco Sá Carneiro, a secretária de Estado sublinhou que o Governo tem estado “muito ativo na angariação de novas rotas” para todos os aeroportos nacionais.

Quanto à decisão de deixar Portugal fora da lista de destinos seguros para viajar, anunciada pelo Governo do Reino Unido, Rita Marques garantiu não ter existido “qualquer alteração da planificação dos operadores aéreos”.

“À data de ontem, não tivemos qualquer alteração da planificação dos operadores aéreos no que toca aos compromissos que tinham firmado connosco. Portanto, continuamos a contar que teremos até ao final de setembro dois mil voos do Reino Unido”, assegurou.

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×