10/8/20
 
 
Tribunal de Loures condena pastor a 16 anos de prisão por matar mulher em Torres Vedras

Tribunal de Loures condena pastor a 16 anos de prisão por matar mulher em Torres Vedras

Jornal i 03/07/2020 16:01

Crime ocorreu em abril de 2019.

O Tribunal de Loures condenou, esta sexta-feira, a 16 anos e quatro meses de prisão, pelos crimes de homicídio qualificado e ameaça agravada, o pastor acusado de matar uma mulher, com quem mantinha uma relação amorosa, em Torres Vedras.

De acordo com a notícia avançada pela agência Lusa, além da pena de prisão, o arguido foi ainda condenado ao pagamento de uma indemnização de 63 mil euros à filha da vítima e de 35 mil euros ao companheiro desta.

O homem admitiu, numa sessão realizada em maio, que tinha discutido com a vítima, de 45 anos, apertando-lhe o pescoço, mas negou a intenção de a matar. O crime ocorreu em abril de 2019.

Segundo a acusação do Ministério Público (MP), citada pela mesma agência noticiosa, o arguido e a vítima conheceram-se dois anos antes do crime, numa casa de alterne. Desde então, mantinham "uma relação de natureza sexual com contactos diários, pernoitando ele em casa dela ou vice-versa".

A acusação refere que o arguido veio a saber, no bar de alterne onde a vítima trabalhava, que esta "mantinha uma relação muito próxima" com outro homem. Nessa mesma noite, ameaçou a vítima de morte.

A mulher saiu do estabelecimento pelas 04h00 e foi deixada à porta do prédio onde morava pelos patrões. O arguido encontrava-se escondido nas escadas do edifício, onde a abordou quando esta entrou.

Depois de entrarem juntos na residência da mulher, o arguido discutiu com ela "pelo ódio de se sentir atraiçoado e enganado", após lhe ter "entregue elevadas quantias monetárias”. No quarto, agrediu-a "com murros e pontapés" e, "agarrando-a pelo pescoço com ambas as mãos, asfixiou-a" até à morte, levando-a depois para a banheira da casa de banho.

Segundo o documento, uma hora depois do crime, informou os proprietários do bar que tinha matado a mulher e ameaçou matar o outro homem, a quem chegou a telefonar.

Os patrões entraram em contacto com a filha da vítima, que se dirigiu à residência e encontrou a mãe sem vida na banheira.

O homem tentou suicidar-se na sua residência, após ingerir bebidas alcoólicas, disparando uma caçadeira. Mas o tiro não acertou em qualquer parte do seu corpo.

 

 

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×