24/11/20
 
 
Portugal. Já se sentem os efeitos da incerteza no turismo britânico

Portugal. Já se sentem os efeitos da incerteza no turismo britânico

Bruno Gonçalves João Campos Rodrigues 30/06/2020 09:22

Continuamos sem saber se Portugal entrará na lista de países cujos viajantes estão isentos de quarentena no Reino Unido. Há quebras nas reservas e quem ficou a ganhar foram outros mercados, como Espanha e Grécia.

O anúncio da lista de países que terão um “corredor de viagens” com o Reino Unido, ficando os viajantes isentos de quarentena obrigatória, a partir de 6 de julho, foi adiado até ao final da semana, mas o efeito da incerteza já se faz sentir. As operadoras turísticas britânicas tiveram, este fim de semana, um boom nas reservas no estrangeiro, sobretudo para países que já se sabe que estarão na lista: Espanha teve um aumento de 100% na procura por pacotes turísticos, a Grécia um aumento de 216%, Itália de 170% e França de 167%. Portugal, após ser noticiado que poderia ficar de fora, sofreu uma quebra de 43%, nota Emma Coulthurst, analista do site TravelSupermarket, ao i. “Sem dúvida, devido à incerteza em que lista Portugal poderá aparecer”, acrescentou.

“Normalmente, as reservas já estariam feitas. Mas os britânicos, naturalmente, estão dependentes das restrições que existem no país”, explica ao i Elidérico Viegas, presidente da Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA). “Estamos a falar de um mercado que representa quase 50% dos passageiros no aeroporto de Faro, cerca de um terço das dormidas na região”, salienta. “O Algarve, como um dos destinos tradicionais dos britânicos durante este período de férias, estava a contar com os britânicos para esta retoma, depois de estarmos parados três meses sem receitas”.

Viegas fala numa “desilusão muito grande”, caso o Governo de Boris Johnson mantenha a quarentena obrigatória para quem regressa de Portugal. É fácil compreendê-lo: o próprio Governo português contesta os critérios britânicos, dado não ser claro que o Reino Unido esteja a lidar melhor com a covid-19, pelo contrário. Portugal tem sido descrito como um dos países europeus com a pandemia mais fora de controlo, mas os números pintam uma imagem diferente. De facto, o número de novos casos registados por população é muito superior em Portugal, contudo, cá estamos a detetar praticamente 100% das infeções, segundo as estimativas do Imperial College de Londres – no Reino Unido serão apenas entre 13,6% e 17,5%.

Leia o artigo completo na edição impressa do jornal i. Agora também pode receber o jornal em casa ou subscrever a nossa assinatura digital.

Ler Mais


Especiais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×