24/9/20
 
 
Morreu doente infetado com covid-19 no IPO de Lisboa. Surto ligado a 30 casos, 17 são em doentes

Morreu doente infetado com covid-19 no IPO de Lisboa. Surto ligado a 30 casos, 17 são em doentes

Jornal i 19/06/2020 16:38

DGS garante que situação está controlada e afasta rastreios a todos os profissionais. Normas vão ser revistas para passar a testar profissionais de saúde que tenham tido contactos de risco mas não apresentem sintomas.

Morreu um dos doentes infectados com covid-19 no surto detetado esta semana no serviço de hematologia do IPO de Lisboa. A informação foi revelada pela ministra da Saúde no briefing desta tarde da DGS, já depois de um primeiro ponto de situação sobre este foco de infeção.

Nos primeiros esclarecimentos, a DGS garantiu que a situação está controlada, confirmando que nas últimas 48 horas foram detetados mais casos. Estão agora confirmados 30 casos associados a este foco de infeção, 13 em profissionais de saúde e 17 doentes. Como o i já tinha avançado, nas últimas 48 horas foram confirmados mais 16 casos positivos no âmbito dos testes feitos no hospital, sendo que seis não estão relacionados com este surto. O hospital testa todos os doentes admitidos para tratamentos e cirurgias e também testa regularmente profissionais, não tendo sido revelado em que contextos foram detetados os outros casos.

Graça Freitas sublinhou o trabalho de rastreio feito no hospital e elogiou o plano de contingência do IPO de Lisboa. Marta Temido sublinhou também que desde o inicio da pandemia houve vários casos de doentes e profissionais de saúde infectados no IPO de Lisboa, tendo todas as situações sido controladas, disse.

Recorde-se que este surto foi detetado no âmbito do plano interno de rastreio a profissionais. O i já tinha questionado a DGS sobre se estes rastreios vão ser uniformizados nos hospitais, uma vez que não são obrigatórios. Graça Freitas afastou hoje esse cenário, dizendo que a norma vai ser atualizada mas apenas para testar profissionais de saúde assintomáticos que tenham contactos de risco com pessoas infectadas.

Num comunicado divulgado à mesma hora da conferência de imprensa, o IPO de Lisboa fez também uma atualização sobre o surto e os rastreios que estão a ser feitos no hospital. O hospital detalha que nas últimas 48 horas foi confirmada a infeção em mais cinco profissionais (três enfermeiros e dois assistentes operacionais) e cinco doentes do internamento.

Os doentes infectados foram transferidos para outros hospitais. O IPO de Lisboa adianta que de entre dez doentes transferidos para outras unidades, a maioria está estável, confirmando a morte de um dos doentes que apresentava "doença avançada e múltiplas complicações prévias". O instituto adianta que há mais um doente internado em cuidados intensivos.

O IPO de Lisboa garante que está acompanhar a situação clínica de todos os doentes transferidos e em ambulatório, já que dois dos doentes infectados estão em casa, de forma a garantir os cuidados necessários. O hospital garante que estão implementadas medidas de segurança e apela aos doentes para que compareçam aos tratamentos.

 

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×