24/9/20
 
 
Caso Maddie. Justiça belga reabre investigação a homicídio de jovem alemã em 1996

Caso Maddie. Justiça belga reabre investigação a homicídio de jovem alemã em 1996

Jornal i 11/06/2020 20:17

Christian Bruckner, o novo suspeito alemão de ter raptado Madeleine McCann na Praia da Luz, no Algarve, poderá estar envolvido no caso.

Christian Bruckner, o novo suspeito alemão de ter raptado Madeleine McCann a 3 de maio de 2007 na Praia da Luz, no Algarve, recusou falar sobre o caso e dar informações às autoridades, de acordo com um dos seus advogados, Friedrich Fulscher, que prestou declarações ao canal televisivo noticioso n-tv.

“Christian B. não está a dar qualquer informação sobre este caso neste momento e pedimos-lhe que compreenda que nós, como seus defensores, também não estamos a dar nenhuma”, afirmou o advogado, dizendo  também que o suspeito está “zangado” com as alegações das autoridades.

Depois do desenvolvimento do caso Maddie já houve outros inquéritos reabertos, com novas suspeitas a recair sobre o alemão. Na Bélgica, por exemplo, a justiça de Bruges decidiu reabrir o inquérito ao homicídio de uma jovem alemã, em 1996, por possivelmente ter Christian Bruckner como um dos envolvidos. Trata-se de Carola Titze, de 16 anos, encontrada mutilada numa zona rochosa seis dias depois de ter sido dada como desaparecida, na Bélgica. “Temos ainda que fazer averiguações a analisar o processo”, disse uma porta-voz do Ministério Público (MP) de Bruges ao canal televisivo RTL.

Também o caso da pequena Joana, a portuguesa que desapareceu em setembro de 2004 da aldeia de Figueira, Portimão, que fica a cerca de 15 quilómetros da Praia da Luz, no Algarve, poderá ser reaberto. A mãe de Joana, Leonor Cipriano, negou sempre o crime, mas acabou condenada em 2006 a 16 anos e oito meses de prisão, tal como o tio de Joana, João Cipriano. No entanto, a mãe de Joana chegou a ser libertada, pelo que estão agora abertas novas linhas de investigação.

Christian Bruckner, recorde-se, está a cumprir uma pena de sete anos de prisão por ter abusado sexualmente de uma norte-americana no Algarve, perto da Praia da Luz. De acordo com o ministro da justiça regional de Schleswig-Holstein, Claus Christian Claussen, foi colocado numa cela de isolamento por razões de segurança.

O alemão, que terá confessado a um amigo o que terá feito a Maddie, só pode sair da cela isolado de outros reclusos por uma questão de segurança, evitando agressões, até porque são várias as suspeições que surgem diariamente na imprensa. De acordo com o The Sun, uma amostra de saliva encontrada no edredão de Maddie pode agora provar a ligação a Bruckner.

A Procuradoria da República da Comarca de Faro revelou esta semana que o MP está a fazer um levantamento dos processos que envolvem o suspeito alemão no desaparecimento de Madeleine McCann. O objetivo será cruzar informações entre processos. Segundo a informação avançada na página da Comarca de Faro, e de acordo com os elementos apurados até ao momento, o MP conseguiu apurar que o suspeito alemão foi condenado por desobediência e por furto. 

 

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×