8/3/21
 
 
Lisboa. APED discorda da reabertura de centros comerciais a 15 de junho

Lisboa. APED discorda da reabertura de centros comerciais a 15 de junho

Jornal i 05/06/2020 15:47

Governo voltou a adiar a reabertura dos centros comerciais na região de Lisboa para 15 de junho. Distribuição reage.

A Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição (APED) mostrou-se, esta sexta-feira, em desacordo com a data escolhida para a reabertura dos centros e espaços comerciais em Lisboa, realçando que este adiamento é “lesivo” para um setor que tem sido “muito prejudicado”.

Em comunicado, a APED diz que “discorda da reabertura dos centros comerciais e outros espaços em Lisboa só a 15 de junho” e defende que estas superfícies “garantem inequivocamente a segurança dos colaboradores e consumidores, respeitando e cumprindo com as orientações em vigor”.

A associação garante ainda que a reabertura das lojas localizadas em grandes espaços e centros comerciais oferecem uma proteção acrescida aos consumidores, uma vez que terão “um duplo filtro de segurança”, com o controlo à entrada destes espaços e na entrada das lojas.

"Desde o início do plano de desconfinamento, a 4 de maio, que centros e comerciais e lojas de retalho especializado têm vindo a preparar-se para a reabertura. Abrir uma exceção para a região de Lisboa – e num momento em que outras áreas de atividades estão autorizadas a iniciar as suas na mesma região – agrava a situação económica de um setor que, só no retalho especializado, representa 40.000 postos de trabalho diretos em todo o país. Para a APED, esta incerteza está a prejudicar gravemente as empresas e os trabalhadores em áreas que em nada têm contribuído para a contaminação da população", refere a mesma nota.

A APED recorda o exemplo dos espaços de retalho alimentar, "nomeadamente super e hipermercados localizados em centros comerciais, que aplicaram de forma eficiente e proativamente um conjunto de medidas que permitiu com que se mantivessem abertos, garantido proteção e segurança de todos, colaboradores e cidadãos", em estreito cumprimento das indicações da Direção Geral de Saúde, que  realçam, "tem saudado a APED e os seus associados pelo trabalho realizado".

Gonçalo Lobo Xavier, diretor-geral da APED, considera que as lojas e espaços comerciais não podem ser discriminados pela sua localização e reitera que estes estão preparados para a reabertura.

“As lojas de retalho especializado localizadas em centros comercias não podem ser discriminados pela sua localização e desde há muito estão preparadas para a reabertura. Este adiamento trará sobretudo consequências para a situação financeira destes espaços e impacto na economia e na sociedade em que cada dia que passa é dramático para a sustentabilidade das empresas e dos empregos associados”, diz o responsável.

Recorde-se que o Governo voltou a adiar a reabertura dos centros comerciais na região de Lisboa para 15 de junho, uma vez que esta é a região que neste momento inspira mais preocupação no país, depois de serem detetados vários surtos de covid-19.

Ler Mais


Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×