10/7/20
 
 
Trabalhadores da construção civil na região de Lisboa e Vale do Tejo são prioritários na testagem

Trabalhadores da construção civil na região de Lisboa e Vale do Tejo são prioritários na testagem

Pool/Lusa jornal i 31/05/2020 14:17

Marta Temido e Graça Freitas abordaram vários assuntos, durante o balanço diário deste domingo. O aumento de casos na região de Lisboa e Vale do Tejo, o encerramento de vários espaços no bairro da Jamaica e a possibilidade de uma pessoa recuperada voltar a ser infetada pela covid-19 foram alguns deles. 

De acordo com o último balanço das autoridades de saúde portuguesas, já morreram 1.410 pessoas infetadas com o novo coronavírus no país. No total, já foram confirmados 32.500 novos casos de covid-19. A ministra da Saúde, Marta Temido, depois de ter partilhado os números confirmados nas últimas 24 horas, falou da segunda vítima mortal com idade compreendida entre os 20 e os 29 anos. "Há registo de um novo óbito na população do sexo feminino entre os 20 e os 29 anos devido à Covid-19. Trata-se de uma situação de doença complexa associada à Covid-19", disse. 

Marta Temido abordou ainda a questão do aumento significativo do número de casos na região de Lisboa e Vale do Tejo. "Estamos agora focados em termos de atuação nos agrupamentos dos centros de saúde de Loures, Odivelas, Amadora, Lisboa e Sintra associados a surtos específicos", explicou a ministra da Saúde, sublinhando que serão aplicados testes de rastreio em massa em locais onde é considerada mais propícia a propagação da covid-19. Na região de Lisboa e Vale do Tejo existe uma capacidade para "4 mil análises por dia em ambiente público e 3 mil em ambiente privado", capacidade que está a ser mobilizada para detetar e rastrear casos de infeção, "sobretudo com foco na construção civil".

Os jornalistas questionaram ainda Marta Temido sobre o encerramento de vários espaços no bairro da Jamaica, onde foram confirmados 19 casos do novo coronavírus, este sábado. Marta Temido sublinha que esta decisão foi tomada tendo em conta a "proporcionalidade e adequação das respostas àquilo que são as necessidades".

Outra das questões abordadas foi se as pessoas que já recuperaram do novo coronavírus podem voltar a ser infetadas. A diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, diz que, até á data, não existe nenhum registo desta situação. "Não existe reincidência face às pessoas que estão curadas, nem aqui nem noutros países" e o que por vezes acontece é as pessoas repetirem testes e estes darem positivos, "porque ainda existem pequenas partículas".

 

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×