1/11/20
 
 
Três anos depois de adotarem bebé autista, casal de youtubers devolve criança

Três anos depois de adotarem bebé autista, casal de youtubers devolve criança

Jornal i 30/05/2020 20:27

O casal, que tem outros quatro filhos biológicos, revelou que decidiu entregar Huxley, agora com quatro anos, a outra família, porque não conseguiram dar resposta às suas necessidades especiais e alegam que a situação clínica da criança, que é autista, foi ocultada.

Myka e James Stauffer são um casal de youtubers norte-americano que decidiu adotar uma criança chinesa. Todo o processo foi relatado através da plataforma, que gerava lucros para a família. Contudo, quando não conseguiram adaptar-se às “necessidades especiais” do menino, decidiram entregá-lo a outra família para adoção.

O casal estava com a criança há cerca de três anos. Com mais de 700 mil seguidores no Youtube, a mulher, Myka Stauffer, partilhava vários vídeos do menino na plataforma. Todas as vivências de Huxley, a criança, bem como da sua vida familiar e questões do processo de adoção internacional, eram relatadas na Internet e acabavam por gerar dinheiro para a família devido aos acordos e patrocínios por expor a família online.

Contudo, esta semana, o casal, que tem outros quatro filhos biológicos, revelou que decidiu entregar Huxley, agora com quatro anos, a outra família, porque não conseguiram dar resposta às suas necessidades especiais e alegam que a situação clínica da criança, que é autista, foi ocultada.

"Há incógnitas e coisas que não são transparentes nos arquivos de adoção internacional", disse a mulher, enquanto chorava, num vídeo partilhado no Youtube, já depois de vários seguidores questionarem a ausência do menino nas ultimas publicações online.

 A youtuber disse ainda que a nova família do menino é “a combinação perfeita” para ele.

Depois de entregar a criança, a mulher mudou a sua descrição no Twitter: “Sigam-me e acompanhem a minha vida com os meus quatro filhos”. Uma ação, que intensificou ainda mais as críticas ao casal.

"Imaginem adotar uma criança na China, um órfão com necessidades especiais, e alguns anos depois enviá-lo para outra família”, “Repulsiva. Sinto pena desta criança”, foram alguns dos comentários.

No vídeo onde explicam a situação, os pais escreveram: "Nós amamos o Huxley com todo o coração e sempre o amaremos”.

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×