20/9/20
 
 
Bayern. Os escuros dias do gigante vermelho da Baviera

Bayern. Os escuros dias do gigante vermelho da Baviera

Afonso de Melo 21/05/2020 09:32

Este ano irá ser de novo, sem surpresa, campeão da Alemanha. Mas os primeiros tempos foram difíceis. E chegou a carregar o emblema com a suástica.

Quem hoje fala desse monstro insaciável chamado Bayern de Munique, espécie de eterno campeão da Alemanha, não se perde na memória dos seus anos negros. De facto, reparem no pormenor: apesar de fundado em 1900 por um grupo de comensais do restaurante Gisela, uma malta comandada por Franz John, jogador de futebol saturado da falta de condições que encontrara no seu clube, o Münchner Turnverein 1879, foi preciso esperar nada menos de 31 anos para celebrarem o primeiro título alemão – 1931-32. E, pior ainda, a espera desesperada pelo seu segundo troféu de campeão – só surgiu em 1968-69. Ou seja, o FC Bayern, nascido com o nome de Schwabinger Bayern, por causa do bairro onde se situava a cervejaria Gisela, demorou muitos, muitos anos a começar a assustar quem quer que fosse.

Os primeiros anos de existência do clube foram marcados por fusões de interesses comuns, primeiro com o Münchner Sport Club (altura em que mudou o equipamento de negro para vermelho) e, em seguida, com o Turn- und Sportverein 1890 Jahn München, rapidamente abandonadas, de forma que acabou por ficar absolutamente independente. Essas parcerias justificavam-se pelo facto de a política desportiva praticada na Alemanha até ao pós-ii Grande Guerra não ver com bons olhos a popularização crescente do jogo inventado pelos ingleses, apoiando apenas clubes que apostassem na prática de outras modalidades, como eram os casos da ginástica, do hóquei ou da natação.

Leia o artigo completo na edição impressa do jornal i. Agora também pode receber o jornal em casa ou subscrever a nossa assinatura digital.

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×