16/1/21
 
 
EUA. Elon Musk desobedece e reabre fábrica no norte da Califórnia

EUA. Elon Musk desobedece e reabre fábrica no norte da Califórnia

AFP Filipe Teles 12/05/2020 14:22

O presidente executivo da Tesla tem desvalorizado o perigo representado pelo coronavírus, apesar de já ter provocado mais de 80 mil mortes nos EUA.

Elon Musk, presidente-executivo da Tesla, tornou-se o rosto norte-americano da pressão empresarial para a reabertura da atividade económica nos últimos dias. O empresário escalou o confronto com as autoridades locais da Califórnia esta segunda-feira e reabriu uma fábrica em desafio às instruções de um condado no norte do estado, Alameda County.  

“A Tesla vai retomar a produção hoje contra as regras do Alameda County”, escreveu o executivo da marca de carros elétricos na rede social Twitter. “Estarei na na fila tal como toda a gente. Se alguém for preso, peço para que se já só eu”. Ao mesmo tempo, num email visto pela Reuters, a Tesla disse aos trabalhadores que a decisão estava em linha com as regras da Califórnia.

O frente a frente de Musk com as autoridades locais já dura alguns dias. O estado da Califórnia suavizou algumas restrições, permitindo a reabertura de algumas empresas e fábricas na semana passada, mas vários condados da Bay Area emitiram ordens diferentes e limitaram o reabrir portas apenas a algum comércio: a decisão está na mão das autoridades locais. 

Na última sexta-feira, a empresa preparou-se para retomar a produção de veículos na sua fábrica em Fremont, situada no Alameda County, a cerca de uma hora de São Francisco. Mas o departamento de saúde local foi claro quanto à intenção do presidente executivo. A Tesla não “deve reabrir”, disse a porta-voz do condado, Neetu Balram, num comunicado, quando havia relatos que a empresa de estava a ordenar os seus funcionários de volta ao trabalho, na última sexta-feira. Justificando a decisão, o executivo de Alamenda County disse temer que o coronavírus se propagasse entre os trabalhadores da Tesla, procurando o adiamento de cerca de uma semana. 

Uma preocupação que Tusk aparenta não ter, ameaçando até deslocar a sede da empresa para fora da Califórnia e relocalizar a fábrica em Fremont. “[A] Tesla vai mudar imediatamente a sua sede e os seus futuros programas para o Texas/Nevada. Se retivermos, de todo, a atividade de manufaturação em Fremont, dependerá da forma como a Tesla for tratada no futuro”, continuou: “Francamente, isto foi a gota de água”. E segundo Musk, no sábado foi aberto um processo contra o condado pedindo ao tribunal para remover a ordem - o presidente-executivo da empresa de veículos elétricos sente-se injustiçado por ter sido permitida a reabertura de outras empresas da indústri automóvel, como em Detroit, no Michigan.

Quanto à reabertura de segunda-feira, o multi-milionário teve o apoio da administração norte-americana. “Concordo com Elon Musk”, disse o secretário do Tesouro na manhã de segunda-feira, Steve Mnuchin, na CNBC. “Ele é um dos maiores empregadores e fabricantes da Califórnia e a Califórnia devia priorizar, seja o que for que estiverem a fazer, e resolver esses problemas de saúde de forma a que ele possa reabrir rápida e seguramente. 

Tusk tem desvalorizado o perigo representado pelo coronavírus. Qualificou as preocupações sobre a infeções como “estúpidas”, apesar de já ter provocado mais de 80 mil mortes no país, e celebrou os planos dos EUA para suavizar as restrições. “LIBERTEM A AMÉRICA JÁ”, escreveu recentemente no Twitter.

O departamento da polícia local afirmou estar par da situação, adiantando que ia agir de acordo com as ordens das autoridades de saúde do condado. Já estas, ou seja, o Departamento Público de Saúde de Alameda County, disse na segunda-feira que estava a “comunicar ativamente” com a Tesla sobre os seus planos de reabertura e que estava a levar a cabo a mesma abordagem que havia tido com outras empresas que violaram as ordens de confinamento.

Ler Mais


Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×