23/10/20
 
 
Jerónimo de Sousa defende celebrações do Dia do Trabalhador: "Nesta situação difícil em que o país se encontra, era preciso afirmar Maio"

Jerónimo de Sousa defende celebrações do Dia do Trabalhador: "Nesta situação difícil em que o país se encontra, era preciso afirmar Maio"

jornal i 01/05/2020 16:29

Jerónimo de Sousa sublinhou ainda ter vivido o 1.º de Maio em alturas mais complicadas. 

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, esteve presente, esta sexta-feira, nas celebrações do 1.º de Maio da CGTP-IN, em Lisboa, onde afirmou que celebrar o Dia do Trabalhador nesta altura é muito importante, visto ser uma época em que muitos trabalhadores perderam o seu emprego devido à crise provocada pelo aparecimento da covid-19 no país. 

"Nesta situação difícil em que o país se encontra, era preciso afirmar Maio", declarou Jerónimo de Sousa aos jornalistas presentes na Alameda, em Lisboa, defendo que apesar do distanciamento social e de ser pedido às pessoas para ficarem em casa o máximo possível de modo a evitar a propagação da doença, "justifica-se a presença e a solidariedade" no 1.º de Maio da CGTP-IN, garantindo que "estão a ser respeitadas as diretivas da autoridade da saúde de distanciamento social. Não há concentrações". 

Jerónimo de Sousa sublinhou ainda ter vivido o primeiro de maio em alturas mais complicadas. "Fazer Maio era difícil, não havia vírus, mas havia repressão", afirmou, recordando a época antes do 25 de abril "em que se sabia que se ia para o 1.º de Maio com o risco de ser preso".

Na opinião de Jerónimo de Sousa é importante  não esquecer os"que perderam emprego, o salário, os direitos individuais e coletivos" neste 1.º de Maio e sublinha que este é "um momento de afirmação", deixando uma mensagem positiva e de esperança a todos os que trabalham e estão a ser afetados pela covid-19. 

 

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×