23/10/20
 
 
Futuro dos festivais de verão ainda não está decidido
Nos Alive

Futuro dos festivais de verão ainda não está decidido

Nos Alive Bruno Gonçalves Jornal i 28/04/2020 18:36

Ministros recebeu esta terça-feira, dia 28 de março, empresários e promotores dos maiores festivais de música, sector que será um dos mais complexos em termos de retoma progressiva da actividade pós-pandemia.

Na reunião, que aconteceu às 15h30, estiveram presentes o Primeiro Ministro de Portugal, António Costa, os ministros de Estado e da Economia, Pedro Siza Vieira, da Saúde, Marta Temido, e da Cultura, Graça Fonseca, e, do lado dos promotores e empresários, Álvaro Covões (Everything is New, Nos Alive), Roberta Medina (Better World, Rock in Rio), Luís Montez (Música no Coração, Meo Sudoeste, Super Bock Super Rock), João Carvalho e Filipe Lopes (Ritmos, Nos Primavera Sound, Vodafone Paredes de Coura) e Jorge Lopes (Meo Marés, Pavilhão Rosa Mota).

“O objectivo da reunião é perspetivar o futuro próximo e trabalhar em conjunto para procurar encontrar as melhores condições de retoma gradual destes eventos, em contexto de crise covid-19”, referiu à agência Lusa fonte do executivo.

Quando a ministra da cultura, Graça Fonseca, foi questionada pela RTP sobre o futuro dos festivais de verão em Portugal, esta disse que não ia responder já e acrescentou: “Ouvimos os vários promotores. São festivais muito diversos, os que aqui estiveram em discussão. O objetivo foi ouvir, perceber a heterogeneidade e a vontade que todos têm e nós também temos de manter alguma atividade, mas agora temos de analisar os contributos e tomar essa decisão”, em relação a uma resposta mais concreta, Graça Fonseca remeteu decisões para o final desta semana, depois da reunião do Conselho de Ministros.

"Como sabe, esta semana em Conselho de Ministros vamos tomar uma decisão global e portanto [a decisão sobre festivais no verão] será incluído no plano global do relançamento da atividade e do que é que é possível fazer ao longo das próximas fases, nomeadamente maio e junho. Vai ser um plano progressivo. Vamos analisar o que ouvimos hoje”, garantiu Graça Fonseca.

Álvaro Covões explicou aos jornalistas que na reunião os promotores disseram que todo o setor “tem vontade de começar a trabalhar o mais rapidamente possível”, mas está consciente que “esta abertura tem de ser progressiva e com segurança”. “Confiamos agora que o Governo tome as melhores decisões para iniciarmos a retoma que tanto se tem falado. Estamos todos com vontade de ver um palco, um espetáculo, um artista”, concluiu.

Vários festivais de música foram já adiados, entre os quais o Rock in Rio Lisboa, o Boom e o Festival Músicas do Mundo, todos para 2021, e o NOS Primavera Sound, transferido de junho para setembro.

 

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×