5/6/20
 
 
"Temos apelado muito às pessoas que não se deixem amedrontar e que continuem a procurar assistência médica"

"Temos apelado muito às pessoas que não se deixem amedrontar e que continuem a procurar assistência médica"

jornal i 06/04/2020 14:02

De acordo com o secretário de estado da Saúde, a capacidade do país para a realização de testes de despiste à covid-19 é de 11 mil testes diários. 

Há 11.730 casos confirmados de covid-19 em Portugal. Nas últimas horas foram confirmados mais 452 casos, o que representa um aumento de 4%. Dos pacientes infetados, 1099 estão internados, dos quais 270 se encontram em Unidades de Cuidados Intensivos. 86.6% dos pacientes infetados encontram-se em tratamento domiciliar.

O número de óbitos subiu, de ontem para hoje, de 295 para 311, de acordo com o balanço da DGS. A taxa de letalidade global no país é de 2,7%. Em pessoas acima dos 70 anos, a taxa de letalidade é superior, sendo de 10,5%.

O número de casos recuperados quase duplicou, tendo subido de 75 para 140.

António Lacerda Sales, secretário de estado da Saúde, sublinha que o número de testes diários tem aumentado no país. Desde o dia 1 de março, foram realizados cerca de 110 mil testes de diagnóstico. De acordo com o secretário de estado da Saúde, a capacidade do país para a realização de testes de despiste à covid-19 é de 11 mil testes diários, 7 mil no público, 4 mil no privado. "Portugal tem uma testagem de 10500 amostras processadas por um milhão de habitantes, o que está em linha ou muitas vezes acima de países como a Suécia, Dinamarca e não muito longe de Itália"; aponta António Sales.

Durante esta semana, chegam a Portugal 500 ventiladores e na próxima semana irão chegar mais 500. 144 ventiladores vão ser entregues a hospitais de todo o país, ainda esta segunda-feira.

A bastonária da Ordem dos Nutricionistas, Alexandra Bento, esteve presente na conferencia de imprensa para falar sobre a desinformação que tem circulado na internet sobre "soluções milagrosas" contra o novo coronavírus, como apelida Alexandra Bento. "Não existem nem superalimentos nem suplementos capazes de prevenir ou mesmo combater a covid-19 através do fortalecimento do sistema imunitário", sublinha Alexandra Bento. A bastonária aponta que não irá haver falta de alimentos e pede à população para agir com moralidade e comprar apenas o que é necessário.

Questionada sobre se a DGS vai começar a aconselhar a população a utilizar máscaras, Graça Freitas afirma ter pedido o parecer à OMS e sublinha que o país está alinhado com o pensamento da Organização Mundial da Saúde, "Esperemos que esta semana sejam emitidas novas orientações, estamos a fazer uma analise dos pareceres e da evidência cientifica.Teremos que aguardar mais uns dias", disse a diretora-geral da Saúde.

Portugal encontra-se no limite dos cuidados intensivos, de acordo com o bastonário da Ordem dos Médicos - há 270 pessoas internados em Unidades de Cuidados intensivos, mais 40 do que há seis dias -. Questionado se concorda com esta afirmação, António Sales diz que a capacidade ventiladora tem aumentado e que o Governo está atento a esta situação e que a distribuição de ventiladores realizada hoje será o "mais possível equitativa".

"Aquilo que é hoje a capacidade, pode passar amanhã para melhor ou para pior", afirma António Sales, referindo-se às Unidades de Cuidados Intensivos, mas mantém-se positivo, devido ao número de materiais que está a ser adquirido pelo país. O secretário de estado da Saúde diz que está "preocupado" e que todos os esforços estão a ser feitos para que exista a melhor resposta por parte dos serviços.

Questionada sobre o apoio que está a ocorrer a outros doentes com doenças graves, Graça Freitas sublinha que estes cuidados estão a ser assegurados e que "os médicos não estão todos dedicados à covid-19. "Temos apelado muito às pessoas que não se deixem amedrontar com o covid-19 e que continuem a procurar assistência médica", afirmou a diretora-geral da Saúde.

A diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, refere que "estão a chegar testes onde eles são necessários". Sobre os casos de pessoas que estiveram infetadas e acabam por recuperar testando negativo, Graça Freitas diz que é "muito raro" que estas voltem a ser infetadas e que até à data estes casos ocorreram apenas na Ásia mas sublinha que esta é uma doença nova. "Temos de ir acompanhado, fazendo testes para aumentar o nosso conhecimento sobre a doença".

 

 

 

 

 

 

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×