31/5/20
 
 
Portugal recebe este sábado material de proteção e testes. Domingo chegam ventiladores

Portugal recebe este sábado material de proteção e testes. Domingo chegam ventiladores

Pool/Lusa/José Sena Goulão Jornal i 04/04/2020 13:45

Unidades de saúde nacionais vão receber ainda este sábado 3 milhões de máscaras cirúrgicas e 400 mil máscaras FFP2, entre outros materiais de proteção.

No dia em que o número de mortos subiu para 266, mais 20 em relação ao último balanço, a ministra da Saúde, Marta Temido, disse, na conferência de imprensa deste sábado, que a taxa de letalidade por covid-19 é de 2,5%.

"Os 266 óbitos traduzem uma taxa de letalidade de 2,5%",revelou, acrescentando ainda que a taxa de letalidade é de 10,3% acima dos 70 anos.

Segundo a governante, as unidades de saúde nacionais vão receber ainda este sábado 3 milhões de máscaras cirúrgicas e 400 mil máscaras FFP2, entre outros materiais de proteção, nomeadamente batas, luvas e toucas. Também os serviços irão receber em breve 80 mil zaragatoas e 260 mil testes, que até então estavam em falta.

Marta Temido revelou que entre 1 de março e 1 de abril foram realizados 88. 497 testes, 53% dos quais em ambiente público e 47% em ambiente privado.

No domingo, chegam 144 mil ventiladores de uma encomenda de 1500 feitos pelo Ministério da Saúde, vários são doações de diversas entidades. A ministra explicou ainda que o mercado de equipamentos médicos está a funcionar "num contexto de grande pressão e agressividade" e admite que tem havido "desvio" de encomendas de países por parte de outros países.

Marta Temido notou ainda  “uma grande responsabilidade da parte dos portugueses" e diz que esta responsabilidade “tem de ser renovada todos os dias porque não há uma luz ao fundo do túnel”, mas apenas “uma esperança”. "Não é uma corrida de 100 metros, é uma longa maratona”, realçou.

"Este é o momento para equilibrar o medo e a coragem", pediu. "A coragem de ficar em casa, a coragem de continuar a ajudar os outros, quando devidamente protegidos, a coragem de pedir ajuda quando precisarmos", acrescentou, deixando um alerta para que a população preste atenção também à saúde mental.

Também Graça Freitas, diretora-geral da Saúde, admite que “ainda temos muito trabalho para fazer”, adiantado que não há uma previsão par regressar à normalidade. Segundo a responsável, há investigadores a estudar o caso, mas "não há uma resposta 'sim' ou 'não' para uma data, nem como vai a ser feito".

Além de profissionais de saúde, as responsáveis explicaram que o uso de máscaras cirúrgicas é recomendado a todas as pessoas com infeções respiratórias e a todas as pessoas que por algum motivo se encontram em unidades de saúde.

Fora das instituições de saúde, recomenda-se o uso de máscaras a todos os profissionais e pessoas que tenham contacto com pessoas doentes ou que suspeitem estar infetadas.

Também os doentes imunossuprimidos devem utilizar máscara nas suas deslocações esporádicas fora do domicílio.

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×