21/9/20
 
 
Famalicão anuncia 30 medidas e 5 milhões de euros para combate à pandemia no município

Famalicão anuncia 30 medidas e 5 milhões de euros para combate à pandemia no município

Jornal i 31/03/2020 19:46

Lista de 30 medidas foi anunciada nesta terça-feira pelo presidente da câmara, Paulo Cunha, e deverá ser aprovada em reunião do executivo municipal dentro de dois dias.

A Câmara Municipal de Famalicão anunciou nesta terça-feira um conjunto de 30 medidas para fazer face à pandemia da covid-19, que incluem a criação de um hospital de retaguarda com 200 camas, a criação de um centro de diagnóstico móvel, um apoio extraordinário às rendas, redução do IRS e o alargamento da isenção da derrama às empresas. 

As medidas foram anunciadas nesta terça-feira pelo presidente da câmara, Paulo Cunha, numa comunicação feita em direto no Facebook e, segundo o comunicado da autarquia enviado às redações, serão aprovadas na quinta-feira em reunião do executivo municipal. 
“É urgente combater de forma célere e coordenada com as instituições de saúde o surto de covid-19 no concelho”, lê-se no comunicado. Segundo a autarquia, a concretização destas medidas obrigará a um investimento por parte da Câmara de Famalicão na ordem dos 5 milhões de euros. 
Na sua mensagem aos munícipes, o autarca sublinhou a importância da adoção da lista de 30 medidas “pela saúde em primeiro lugar, mas também na recuperação social e económica do concelho, com apoios concretos às famílias e às empresas”. 
As 200 camas serão distribuídas por dois pavilhões municipais que funcionarão como retaguarda de apoio hospitalar e que, segundo o autarca, “poderão receber idosos institucionalizados, após a realização dos testes covid-19, permitindo a necessária segregação e isolamento profilático dos lares em que os mesmos idosos estão institucionalizados”. A operação está a ser montada em articulação com o ACeS de Famalicão, a Delegação de Saúde, o Centro Distrital de Braga de Solidariedade e Segurança Social, as corporações de bombeiros locais, a Cruz Vermelha de Ribeirão e as instituições sociais em questão.
O centro diagnóstico móvel está a ser montado em parceria com a ARS Norte e a UNILABS, “com todos os meios técnicos e humanos necessários” para a realização de rastreio. “Queremos assim aumentar a capacidade de realização de testes, diminuindo a afluência ao hospital e aos centros de saúde e aumentando a capacidade do INEM”, adiantou Paulo Cunha, que garante que o município está disponível para contribuir financeiramente para suportar a realização de testes a todos os utentes e colaboradores dos 21 lares residenciais de idosos do município.

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×