21/9/20
 
 
Vídeo. Portugueses retidos em Cabo Verde: “Por favor, não se esqueçam de nós”

Vídeo. Portugueses retidos em Cabo Verde: “Por favor, não se esqueçam de nós”

Rita Pereira Carvalho 20/03/2020 22:56

Cerca de 200 portugueses estão retidos na ilha do Sal, em Cabo Verde. Viram franceses, luxemburgueses e italianos ir embora, mas eles ficaram. As companhias cancelaram os voos e estes portugueses queixam-se da falta de resposta do Governo, numa altura em que o país fechou as fronteiras aéreas. 

As companhias cancelaram todos os voos, Portugal fechou as fronteiras aéreas e o Governo tarda em dar uma resposta aos cerca de 200 portugueses que estão retidos na ilha do Sal, em Cabo Verde. O hotel onde estavam hospedados fechou portas devido à crise económica provocada pelo novo coronavírus mas, por se tratar de um grupo de hotéis português – a Oásis Atlântico -, abriram as portas de outro hotel para receber estes portugueses. “Se não fosse este hotel, nós estaríamos na rua”, disse Ana Rita, uma das portuguesas retidas na ilha, que acrescentou que “estão a fazer um preço especial tendo em conta a situação”. Aliás, há hotéis, neste momento, a cobrar 200€ por meia pensão a pessoas que não têm voos de regresso ao seu país.

Na Ilha do Sal estavam pessoas de várias partes da Europa, mas todas arranjaram uma solução, em colaboração com os respetivos países. Franceses, luxemburgueses e até italianos – cujo país regista neste momento o número de casos mais elevados na Europa – conseguiram ir embora. Para trás ficaram estes portugueses. A falta de resposta do Governo e a solução que tarda em chegar não lhes traz tranquilidade e deixam o apelo: “Por favor, não se esqueçam de nós”. Esta sexta-feira, “um grupo de franceses conseguiu ir embora”, explicou Ana Rita.

Os portugueses já tentaram todos os contactos – com a embaixada, com o consulado, inscrição em plataformas para viajantes -, mas as respostas, quando alguém atende o telefone, são vagas. “Dizem que isto se vai resolver, mas não dizem quando”, diz Ana Rita.

Os hotéis e as lojas estão a fechar portas e a comida também começa a faltar. Com isto, começam também os primeiros sinais de insegurança nas ruas e, por isso, estes portugueses não saem do hotel. 

Além de estarem sozinhos, este grupo de portugueses diz não saber se existe alguém infetado por covid-19 na ilha. Aliás, esta sexta-feira foi confirmado o primeiro caso positivo em Cabo Verde. Trata-se de um turista de nacionalidade inglesa de 62 anos que chegou à ilha de Boa Vista no dia 9 de março. Depois de sete dias na ilha, o homem começou a manifestar sintomas – tosse e febre. Segundo o ministério da saúde cabo-verdiano, o cidadão inglês encontra-se estável. 

Veja o vídeo do apelo dos portugueses retidos em Cabo Verde: 

 

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×