29/10/20
 
 
José Mourinho. Estadia em Londres cada vez menos especial

José Mourinho. Estadia em Londres cada vez menos especial

AFP Laura Ramires 06/03/2020 21:39

Eliminado da Taça de Inglaterra nos oitavos-de-final, o Tottenham não vence há quatro jogos consecutivos, igualando a pior série que já tinha sido feita na era Mourinho. O técnico português disputou 24 jogos desde que chegou a Londres e apresenta saldo vitorioso abaixo dos 50%.

As últimas semanas de José Mourinho no comando técnico do Tottenham têm sido cada vez menos especiais. Os spurs foram agora eliminados da Taça de Inglaterra, falhando o acesso aos quartos-de-final da prova. Em casa, a equipa londrina perdeu para o Norwich, nos oitavos, num encontro que só ficou decidido nas grandes penalidades (3-2) depois do 1-1 verificado no tempo regulamentar e até ao final dos 120 minutos. Foi na lotaria das grandes penalidades que outro português esteve em destaque pela negativa: Gedson Fernades, titular na formação londrina, falhou o penálti decisivo. Além disso, este foi o quarto jogo sem vencer para a equipa de Mou, que vai assim mostrando a cada semana a falta que sente dos dois principais goleadores da equipa, Harry Kane e Son Heung-min, de fora devido a lesão. Ao mais recente desaire, o Tottenham junta ainda as duas derrotas a contar para a Liga inglesa (ante o Wolverhampton de Nuno Espírito Santo e o Chelsea) e o tropeção caseiro na primeira mão dos oitavos-de-final da Champions, diante do RB Leipzig (0-1). A precisar de virar a eliminatória para seguir para os quartos da prova milionária, os spurs já perderam também os lugares que permitem o acesso às provas europeias na tabela da Premier League. Atualmente com 40 pontos ocupam o 7.º lugar no campeonato.

Chegado em novembro do último ano ao comando técnico do Tottenham, o treinador português cumpriu até agora 24 jogos e apresenta um saldo vitorioso abaixo dos 50%. São 13 jogos sem vencer (8 derrotas e cinco empates); apresentando hoje em dia a segunda série de quatro jogos consecutivos sem qualquer triunfo.

Depois da derrota para os alemães em Londres, para a Liga dos Campeões, o técnico setubalense não escondeu a preocupação perante o atual estado do plantel, com especial destaque para a frente de ataque.

Ao contrário do que era inicialmente previsto, Mou soube entretanto que os avançados inglês e sul-coreano podem ser dados como recuperáveis ainda antes do final da época. Contudo, não é expectável que entrem nas contas do treinador antes do próximo mês.

Com uma ponta final de época exigente, os spurs precisam urgentemente de regressar às vitórias. O próximo desafio está agendado para este sábado no terreno do Burnley, seguindo-se, a meio da semana, o segundo encontro com o Leipzig.

“Estou muito, muito preocupado por jogar com dois dias de descanso. Tentarei dar aos meus rapazes uma oportunidade de defrontar o Leipzig com as mínimas condições de lutar contra uma equipa fresca, com soluções incríveis”, afirmou após a derrota, continuando, de resto, a mostrar-se bastante preocupado com o estado físico da equipa. “Tenho de pensar num jogo no sábado e noutro na terça-feira, e tentar decidir qual é a prioridade e qual é aquele no qual poderei dar aos meus rapazes, que estão sob uma enorme fadiga, a melhor oportunidade possível”, acrescentou.

Depois deste fim de semana, ficam a faltar 9 jornadas até ao final da Liga, com os spurs a defrontarem ainda o Man. United de Bruno Fernandes (casa), o West Ham (casa), o Sheffield United (fora), Everton (casa), Bournemouth (fora), Arsenal (casa), Newcastle (fora), Leicester City (casa) e Crystal Palace (fora).

Com a possibilidade de ser eliminado da Champions, e num lugar indesejado no campeonato, as críticas ao outrora Special One começam a aparecer. “Estou farto e cansado das desculpas. Compreendo que tenha perdido Kane e Son e ainda esteja a encontrar uma forma de ganhar, mas isso simplesmente não está a acontecer. Mas o negativismo e a mentalidade de ‘coitadinho’, como que tenhamos de ter pena do Tottenham, não podem existir”, disse ontem Jamie O’Hara, ex-jogador dos spurs e atual comentador. “Tem uma equipa suficientemente boa para conseguir ganhar ao Norwich e mostrar qualquer coisa. Foi contratado para ganhar títulos e foi eliminado da Taça pelo Norwich. Não acredito que consigam eliminar o Leipzig [oitavos de final da Champions], por isso a temporada pode estar acabada na próxima semana”, acrescentou ainda o antigo médio, que aprovaria o eventual regresso de Mauricio Pochettino, antecessor do português. Mas esta não foi a primeira vez que o técnico português foi alvo de críticas. AAquando da derrota frente ao Chelseapara a Liga, Tim Sherwood, antigo treinador dos spurs, foi arrasador: “O Tottenham foi absolutamente nojento. Foram tão maus. A abordagem negativa... Sim, têm jogadores lesionados, como Son e Kane, Mourinho continua a lembrar-nos disso. Mas não pode ser o fim do mundo. Têm de encontrar uma maneira diferente. Como treinador, por vezes, não podes dizer ‘Oh, não temos um avançado’ e atirar a toalha ao chão. Se perguntassem ao José se aceitava o 0-0, ele aceitava de imediato”, atirou ainda o antigo adjunto de André Villas-Boas.

 

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×