7/4/20
 
 
Brasil. Jorge Jesus soltou o grito: “É bom demais ser Flamengo!”

Brasil. Jorge Jesus soltou o grito: “É bom demais ser Flamengo!”

Laura Ramires 28/02/2020 08:27

Fla conquistou a Supertaça Sul-Americana pela primeira vez na história do clube. Mengão soma o terceiro troféu em dez dias – o quinto da era Jesus, o “português mais amado do mundo”. São 40 milhões de adeptos rendidos ao técnico que faz com que seja “bom demais ser Flamengo!”.

Ao contrário do Carnaval, a festa dos flamenguistas não tem fim. A equipa do Rio de Janeiro continua a merecer nota 10 depois da mais recente conquista, alcançada na madrugada desta quinta-feira. Num Maracanã ao rubro, como já é, aliás, habitual, o Flamengo recebeu e venceu, por 2-0, o Independiente del Valle, no jogo da segunda mão da final da Supertaça Sul-Americana. Gabigol, o homem-golo do Mengão, voltou a dizer presente e inaugurou o marcador aos 20 minutos. Pouco depois, Willian Arão parece ter tido vontade de tornar o jogo mais apelativo e teve ordem de expulsão, deixando o plantel rubro-negro reduzido a dez durante praticamente uma hora de jogo. Com o empate a duas bolas em Quito, no Equador, no encontro da primeira mão, controlar a vantagem entretanto conseguida tornava-se missão fundamental para o conjunto da casa. Ou então havia a segunda opção, muito mais característica desta equipa orientada por Jorge Jesus: aniquilar de vez o adversário. Foi, assim, com um bis de Gerson, apontado na segunda parte (62’ e 89’), que o Fla matou o encontro, resolvendo a eliminatória com um 5-2 no conjunto das duas mãos – um resultado histórico que levou ao Maracanã um título nunca antes alcançado. Foi, de resto, o terceiro troféu conquistado pelo treinador português nesta nova temporada, mais precisamente nos últimos dez dias, depois dos triunfos na Supertaça brasileira e na Taça Guanabara (Estadual do Rio de Janeiro). A estes troféus junta ainda a época de ouro carimbada no seu ano de estreia na equipa, em que venceu, recorde-se, o campeonato brasileiro (Fla não vencia desde 2009) e a Taça Libertadores (tinha conquistado pela primeira e única vez a prova em 1981). A atravessar um jejum de sete anos, o último título conquistado pelo Fla antes da chegada de Jesus ao Brasil havia sido a Taça, em 2012/13. De repente, em oito meses, o conjunto rubro-negro soma cinco títulos de rajada. Por isso, o Fla não tem dúvidas: são hoje “mais de 40 milhões de apaixonados por Jorge Fernando Pinheiro de Jesus”, o “português mais amado do mundo!”. Ninguém ousa sequer duvidar de que Jesus é o principal responsável pelo facto de hoje ser “bom demais ser Flamengo!”.

“Tantos jogos decisivos em dez, 15 dias, nunca tive isto na minha carreira desportiva. Fomos vencedores em todas”, disse o treinador luso. “Também pelo facto de estarmos em finais, estamos habituados a conviver com pressão. Uma pressão que nunca será maior do que a nossa emoção. Nunca partilhei tanta emoção e tanta amizade como com os jogadores do Flamengo. Sinto-me bem, sinto-me mais um, mesmo sendo o líder. Há uma ligação muito forte entre todos”, acrescentou.

Fla não tem rival De relembrar que, muito recentemente, Jorge Jesus esteve debaixo de fogo depois de ter comentado que o Flamengo neste momento não tinha rival, uma vez que a equipa estava noutro patamar. “Vê alguma equipa no Brasil a jogar como o Flamengo fez nestes 60 minutos, e só tem três jogos? Nenhuma. Nenhuma. Não quer dizer que não possa aparecer mas, até agora, nenhuma. Para o nosso adversário, era muito importante chegar à final, poder ganhar o título carioca, mas nós estamos noutro patamar, os nossos títulos são outros”, disse o português após a vitória frente ao Fluminense, por 2-3, nas meias-finais do campeonato carioca. As declarações do ex-treinador do Benfica e do Sporting foram mal recebidas por parte de alguns antigos jogadores, caso de Edmundo, ex-internacional brasileiro, que referiu que JJ perdeu uma “boa oportunidade para ficar calado”. Para o atual comentador, a “arrogância” e a superioridade demonstradas pelo atual treinador do Flamengo foram uma afronta à prova, com muita tradição para a cidade, e ainda ao dérbi Fla-Flu, um dos jogos com mais história e rivalidade no futebol brasileiro. Do outro lado, houve também quem rapidamente entrasse em defesa de JJ. O comentador brasileiro José Eduardo Savóia mostrou-se surpreendido com a posição de Edmundo uma vez que, na sua perspetiva, o “Míster” Jesus não tinha dito mentira nenhuma. “Jorge Jesus disse alguma mentira? Nós cansamo-nos de dizer que o Flamengo está noutro patamar do futebol brasileiro. Ele não humilhou o Fluminense, disse uma grande verdade”, sentenciou.

E a verdade vem sempre ao de cima, lá diz o rifão, provado mais uma vez na madrugada de quinta-feira.

Jesus, que mantém contrato com o Mengão até junho de 2020, foi ainda questionado a respeito do seu futuro, adiando uma decisão final para as “próximas semanas”: “As coisas têm andado dentro da confiança que a direção e eu temos. Tenho pessoas que são as que falam por mim para depois eu tomar a minha decisão. Penso que, nas próximas semanas, quando os meus agentes vierem ao Brasil, isso pode ficar resolvido”.

 

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×