29/3/20
 
 
Associação Nacional de Toureiros reage a detenção de cavaleiro João Moura

Associação Nacional de Toureiros reage a detenção de cavaleiro João Moura

jornal i 22/02/2020 13:28

 "Qualquer tentativa de ligar a tauromaquia, toureiros e aficionados a este tipo de comportamentos é irresponsável e indigna", afirmam, através de um comunicado.

A Associação Nacional de Toureiros lançou um comunicado, este sábado, a reagir à detenção do cavaleiro tauromáquico João Moura, acusado de maus-tratos a 18 cães de raça galgo, onde sublinham que é importante "não confundir atitudes pessoais com a classe profissional a que pertence" e que "qualquer tentativa de ligar a tauromaquia, toureiros e aficionados a este tipo de comportamentos é irresponsável e indigna". 

"Existe uma lei vigente, com um respectivo regime sancionatório sobre maus tratos a animais de companhia, que apoiamos. Repudiamos qualquer ilícito desta ordem que venha a provar-se ter sido cometido por João Moura ou qualquer outro cidadão", pode ler-se na nota.

"O cavaleiro João Moura é um artista com uma carreira extraordinária no campo da tauromaquia em Portugal e, também, no resto do mundo. Não se confundem atitudes pessoais, que só a este dizem respeito, com a classe profissional a que pertence. Qualquer tentativa de ligar a tauromaquia, toureiros e aficionados a este tipo de comportamentos é irresponsável e indigna", sublinham.

Recorde-se que o cavaleiro tauromáquico foi constituído arguido, esta quarta-feira, por deixar subnutridos 18 cães de raça galgo. No mesmo dia foi libertado com o Termo de Identidade e Residência. Um dos animais acabou por não resistir à falta de nutrientes e morreu esta quinta-feira.

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×