5/8/20
 
 
Liga Europa. Duelo português, uma estreia e muitos motivos de interesse

Liga Europa. Duelo português, uma estreia e muitos motivos de interesse

Laura Ramires 20/02/2020 12:53

Duelo entre Shakhtar, de Luís Castro, e Benfica, de Bruno Lage, tem a particularidade de ser o único entre duas equipas que foram transferidas da Champions. Encarnados atravessam pior momento da época – e da era Lage.

Há vários motivos (e muitos deles portugueses) pelos quais não vai querer desviar os olhos da tarde/noite europeia desta quinta-feira. A Liga Europa volta hoje a receber todo o protagonismo com a abertura dos 16 avos de final. Entre os quatro clubes portugueses ainda presentes na competição, FC Porto, Benfica, Braga e Sporting, só a equipa verde-e-branca começa a eliminatória em casa por não ser, recorde-se, cabeça-de-série.

Os leões, que garantiram esta fase da prova pela oitava vez, vão receber o Basaksehir, um estreante em fases a eliminar, no primeiro duelo entre as duas equipas. Ainda assim é de sublinhar que o emblema de Istambul chega a Alvalade depois de uma surpreendente fase de grupos, em que terminou como líder num agrupamento que integrava ainda Roma, Borussia M´gladbach e Wolfsberger AC. De resto, no atual segundo classificado da Liga turca pode ser encontrado o defesa Carlos Ponck, que esteve seis temporadas em Portugal, com passagens pelo Quarteirense, Farense, Paços de Ferreira, Benfica B, Chaves e Aves, antes de ingressar no emblema de Istambul em 2019. Durante este tempo, enfrentou o Sporting em oito ocasiões (com duas vitórias e cinco derrotas) e marcou o único golo do Chaves quando o conjunto flaviense eliminou os os verdes-e-brancos nos quartos-de-final da Taça de Portugal de 2016/17. Tal como Ponck, também Júnior Caiçara, lateral-direito brasileiro do Basaksehir já passou pelo futebol português, quando esteve emprestado durante duas temporadas ao Gil Vicente, em 2010/11 e 2011/12. Durante este percurso conquistou o título da segunda divisão e alcançou a final da Taça da Liga – além de ter defrontado o emblema de Alvalade por três vezes (venceu em dois jogos). A caminhar a passos largos para carimbar uma época frustrante, fazer boa figura na Europa é missão urgente para a turma de Silas, técnico que parece estar cada vez mais na corda bamba.

Duelo português na Ucrânia Tal como o Sporting, também o Benfica entra em ação no turno da tarde (pelas 17h55), neste caso na Ucrânia, onde irá medir forças com o Shakhtar Donetsk de Luís Castro. Este duelo tem a particularidade de ser o único entre duas equipas que foram transferidas da Liga dos Campeões. Os encarnados atravessam neste momento a pior fase da época – e da era Lage –, depois de duas derrotas consecutivas para o campeonato (FC Porto e Braga), prova que agora lideram só com um ponto de vantagem para os azuis-e-brancos. Enquanto esteve em Portugal, Luís Castro defrontou os encarnados em 15 ocasiões (três vitórias, um empate, e 11 derrotas). De notar que dois destes desaires aconteceram num espaço de quatro dias, em janeiro de 2019, quando estava no comando técnico do Vitória SC; naqueles que foram... os dois primeiros encontros de Lage depois de ter sido confirmado como treinador do clube da Luz.

Já à noite a equipa de Sérgio Conceição vai defrontar os alemães do Bayer Leverkusen que, tal como o conjunto ucraniano e os encarnados, é um dos clubes relegados da prova milionária. Por sua vez, o Braga terá pela frente os escoceses do Rangers, que regressam a Portugal depois de terem dado dores de cabeça à equipa portista na fase de grupos da prova (derrota por 2-0, fora, e empate a uma bola, no Dragão). Este jogo terá contornos especiais, uma vez que será a estreia de Rúben Amorim nas lides europeias. Depois do brilharete que tem feito no comando técnico dos minhotos nas provas caseiras, em que se destacam as vitórias sobre os três grandes do futebol português, as expectativas não podiam ser maiores. Em 9 jogos até agora realizados no emblema bracarense, regista 8 triunfos e apenas um empate (com o Gil Vicente, 2-2, em jogo da i Liga).

 

Mais motivos portugueses

Se Portugal é o país mais representado na Liga Europa ao nível das equipas, no que respeita aos treinadores o cenário não tem comparação. No total são oito os técnicos que representam as cores portuguesas nos 16 avos de final da competição (e 21 jogadores distribuídos por 10 formações estrangeiras). A Silas, Lage, Conceição, Amorim e Castro, juntam-se os nomes de Nuno Espírito Santo (Wolverhampton), Pedro Martins (Olympiacos) e Paulo Fonseca (Roma). Os wolves vão enfrentar o Espanyol; enquanto o Olympiacos vai medir forças com o Arsenal. Já a Roma defronta os belgas do Gent. Dentro dos jogos principais, há ainda a notar o jogo entre o Man. United, de Bruno Fernandes, e o Club Brugge.

 

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×