18/2/20
 
 
Governo ainda acredita em acordo sobre rendimentos

Governo ainda acredita em acordo sobre rendimentos

Miguel Silva Sónia Peres Pinto 12/02/2020 21:06

“Este é um acordo muito ambicioso, estamos a tratar pela primeira vez na nossa história de matérias que nunca foram com esta abrangência discutidas"

O ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital considerou ontem haver condições para progredir e chegar a um consenso na Concertação Social sobre o acordo de competitividade e rendimentos, apesar das críticas dos parceiros sociais. “Este é um acordo muito ambicioso, estamos a tratar pela primeira vez na nossa história de matérias que nunca foram com esta abrangência discutidas. É normal, por isso, que o ritmo das negociações seja difícil, mas o Governo acha que há condições para continuar a progredir”, disse Pedro Siza Vieira.

A proposta do Governo é encontrar uma metodologia que permita fixar um referencial médio para crescimento dos salários a partir de um conjunto de indicadores como a produtividade, a inflação, o crescimento do emprego e a evolução do Produto Interno Bruto. no entanto, a definição de um referencial tem sido criticada por sindicatos e empresas.

O secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos, defendeu que nos aumentos salariais deve ser tida em conta a produtividade passada já que nos últimos 20 anos registou-se um aumento de 17% neste indicador e a inflação com habitação. Tal como a CCP, também o líder da intersindical criticou a proposta do Governo, considerando tratar-se de “generalidades”, enquanto a presidente da UGT pediu igualmente “medidas concretas” ao Executivo.

 

 

 

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×