25/10/20
 
 
Telecomunicações. Como escolher o melhor serviço e o mais barato

Telecomunicações. Como escolher o melhor serviço e o mais barato

Dreamstime Sónia Peres Pinto 03/02/2020 21:21

Os serviços de pacotes têm vindo a ganhar cada vez mais terreno. Os clientes lidam apenas com um operador e os preços são mais atrativos.

Quase quatro milhões de clientes contavam com pacotes de serviços de telecomunicações no primeiro semestre do ano passado. As contas são da Autoridade Nacional de Comunicações (Anacom) e este número representa uma subida de 3,4% em relação a igual período do ano passado. Este aumento deve-se às ofertas 4P (internet fixa, telefone fixo, telefone móvel e televisão) e 5P (internet fixa, internet móvel, telefone fixo, telefone móvel e televisão), e também, em menor medida, ao 3P (telefone fixo, internet fixa e televisão) .

As ofertas 4/5P foram as mais utilizadas, com 1,86 milhões de subscritores (47,1%), seguindo-se as ofertas 3P, com 1,64 milhões de subscritores (41,6%). A penetração das ofertas 4/5P atingiu 44,8% por 100 famílias clássicas no primeiro semestre de 2019.

Pacotes de serviços A verdade é que os pacotes de serviços têm muitas vantagens. Os consumidores lidam com um único operador, recebem uma só fatura e, principalmente, os preços são mais atrativos. Mas para isso é importante que o serviço escolhido seja o mais adequado. Se, por exemplo, nunca usa o telefone fixo, pode não se justificar adquirir um pacote com esse serviço. No entanto, a maior parte das operadoras oferece preços mais atrativos quando o telefone está incluído.

O certo é que as ofertas são diversificadas, o que torna cada vez mais difícil a escolha, mas se está no mercado à procura da operadora melhor e mais barata para as telecomunicações do agregado familiar, é preciso analisar quais os serviços de que realmente precisa. Mas é natural que os consumidores prefiram os pacotes com vários serviços, já que pagam todos eles numa só fatura.

No entanto, antes de subscrever uma oferta desta natureza, faça contas aos gastos que o agregado familiar tem com o telemóvel. Tenha ainda em atenção que o tráfego de internet móvel destas ofertas é, na sua maioria, reduzido (ronda os 200 MB) e, como tal, poderá não satisfazer as necessidades de utilização de cada pessoa caso utilize a internet com bastante frequência, o que implica pedir tráfego extra e aumentar a conta a pagar.

Além disso, deve ter em conta se o preço da box está incluído na mensalidade. Caso contrário, deverá acrescentar esse valor na análise que fizer no caso de estar a pensar em subscrever esta modalidade, de forma a ter uma noção real do preço que irá pagar.

Reclamações Problemas com o período de fidelização, faturação e qualidade de serviço, mudança de operador e consequente dificuldade em cancelar e dupla faturação, práticas comerciais desleais nos contratos ao domicílio e à distância (vendas agressivas) e incumprimento das campanhas promocionais são as principais reclamações feitas pelos consumidores relativamente ao setor das telecomunicações.

Ainda assim, há menos consumidores a fazer queixa. Nos primeiros seis meses do ano, os utilizadores de serviços de comunicações apresentaram cerca de 43 mil reclamações, menos 11% do que no período homólogo. A Meo foi o prestador mais reclamado (37%), seguido da Nos (34%), Vodafone (25%) e Nowo (4%). Mas entre os prestadores mais reclamados apenas diminuiu o volume de reclamações contra a Meo (-32%).

Cancelar serviços E como cancelar os serviços costuma ser uma verdadeira dor de cabeça, o Governo vai lançar até ao final do primeiro trimestre uma plataforma online que vai permitir cancelar contratos de telecomunicações e prevenir as dificuldades que os clientes dizem ter para cancelar este tipo de contratos. Trata-se de uma plataforma de resolução de contratos sob a alçada da Direção-Geral do Consumidor (DGC).

Apesar de já ter sido anunciada a disponibilização desta plataforma, ainda está a ser estudado como vai ser, na prática, o seu funcionamento, nomeadamente no que diz respeito ao envolvimento das operadoras de telecomunicações no processo e de como estas serão notificadas mediante os pedidos de rescisão dos contratos pelos seus clientes. Além disso, falta ainda definir como serão feitos os processos de portabilidade de números.

Recorde-se que, atualmente, a rescisão de contratos é feita diretamente com as operadoras de telecomunicações. Antes de manifestar a sua decisão é importante que tenha conhecimento de quando acaba o seu período de fidelização (caso exista) e se informe dos custos extra que pode ter para cancelar o serviço. Além disso, desde maio, a Anacom obriga as operadoras a incluírem os prazos para o término dos contratos de fidelização na fatura detalhada, assim como as eventuais ofertas que foram concedidas no momento da assinatura.

Seleção do serviço. Cuidados a ter.

Analisar propostas

• Contacte as operadoras e analise os preços. Não se guie apenas pelos valores disponibilizados na internet. Escolha em função dos canais pretendidos e da utilização que faz dos serviços

• Caso já tenha um serviço contratado, pode negociar os valores com a concorrência. Nalguns casos consegue com esta negociação a oferta de um equipamento ou de um desconto na mensalidade

 

Avaliar promoções

• Se lhe propuserem promoções, estude todas as condições para se certificar de que são realmente vantajosas

• Por vezes, o desconto na mensalidade é de apenas um ou dois meses. Feitas as contas, um valor que parece atrativo revela-se superior ao de outra operadora

 

Comparar serviços

• Se tiver mais do que uma proposta, antes de decidir compare todos os serviços incluídos. É o caso, por exemplo, da internet móvel ou dos serviços de videoclube, entre outros

• Analise todos os serviços e veja se são realmente úteis e se compensam a eventual diferença de preço

• Quando é anunciado tráfego ilimitado, não se esqueça de questionar se a operadora aplica alguma política de utilização e pergunte como controlar o tráfego. Também há limites para as chamadas de voz e que variam consoante a operadora, por isso informe-se sobre os minutos aceites

 

Períodos de fidelização

• Pergunte se há um período de fidelização e qual a duração. Na maior parte dos tarifários é de 24 meses, mas existem alguns de 12 meses. Para desistir antes do final do prazo sem pagar mais, precisa de razões válidas, como nunca ter obtido a velocidade máxima anunciada – algo, por vezes, difícil de provar. Mas nada garante que a operadora aceite os argumentos

• Cuidado com as refidelizações. Isso acontece quando subscreve outros produtos ou é reduzido o valor da mensalidade, e essas vantagens pressupõem um novo período de fidelização

 

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×