31/3/20
 
 
“Não era possível continuar a fingir que estava tudo bem". Livre justifica divórcio com Joacine

“Não era possível continuar a fingir que estava tudo bem". Livre justifica divórcio com Joacine

AFP Jornal i 31/01/2020 11:56

"Entre um cargo e os nossos valores, optámos pelos nossos valores. E sabemos que vamos pagar por isso", afirmou representante do partido.

Pedro Mendonça do Livre justificou, em conferência de imprensa, a retirada da confiança política à única representante do partido no Parlamento, Joacine Katar Moreira, que continuará na Assembleia da República como deputada não inscrita.

"Entre um cargo e os nossos valores, optámos pelos nossos valores. E sabemos que vamos pagar por isso", afirmou o porta-voz do Livre, esta sexta-feira de manhã.

“Não era possível continuar a fingir que estava tudo bem", sublinhou. "Foram horas e horas de debates internos. Horas, dias e meses para encontrar um método de trabalho. (...) Somos um partido coletivo e Joacine Katar Moreira não aceitou", acrescentou.

Pedro Mendonça sublinhou por várias vezes a insustentabilidade da situação: "Não era mais possível qualquer órgão acordar de manhã sem saber o que ia ser dito em nosso nome nesse dia".

Por outro lado, o porta-voz, reconheceu que este era “um momento difícil", mas que o Livre continuava com “garra” para continuar a lutar pelos seus ideais. Admitiu no entanto que o partido vai aproveitar para fazer uma análise interna e tirar ilações sobre a situação.

Recorde-se que o Livre decidiu, esta sexta-feira de madrugada, retirar a confiança política à sua única representante do Parlamento, por maioria, depois de uma longa reunião, que durou cerca de nove horas.

Joacine Katar Moreira já tinha feito saber que não renunciaria ao cargo, mesmo que fosse esta a decisão da direção do seu partido, pelo que se deverá manter na Assembleia da República, passando à qualidade de deputada não inscrita.

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×