6/4/20
 
 
Residentes puxam pelo crescimento da atividade turística

Residentes puxam pelo crescimento da atividade turística

Sónia Peres Pinto 15/01/2020 11:37

Os proveitos totais aumentaram 10,2%, atingindo 229,6 milhões de euros, enquanto os proveitos de aposento fixaram-se em 164,8 milhões de euros crescendo 9,3%. 

O setor do alojamento turístico registou 1,8 milhões de hóspedes e 4,1 milhões de dormidas em novembro. Este valor corresponde a aumentos de 12,5% e 7,2%, respetivamente (+5,2% e +1,8% em outubro, pela mesma ordem). Os dados foram revelados esta quarta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Este crescimento deve-se ao aumento das dormidas de residentes ao subirem 14,1% (-0,8% em outubro), enquanto as de não residentes aumentaram 4,2% (+2,6% no mês anterior). Em novembro de 2019, a estada média (2,32 noites) reduziu-se 4,7% (-1,0% no caso dos residentes e -5,6% no de não residentes).

A taxa líquida de ocupação (35,2%) aumentou 0,2 p.p. (-1,3 p.p. em outubro). Os proveitos totais aumentaram 10,2% (+5,8% em outubro), atingindo 229,6 milhões de euros.

Os proveitos de aposento fixaram-se em 164,8 milhões de euros crescendo 9,3% (+6,5% no mês anterior). O rendimento médio por quarto disponível (RevPAR) aumentou 2,7% para 32,0 euros (+1,9% no mês anterior). O rendimento médio por quarto ocupado (ADR) atingiu 71,0 euros aumentando 1,4% (+2,5% no mês anterior).

Em novembro, o mercado interno contribuiu com 1,3 milhões de dormidas, o que representou um crescimento de 14,1% (-0,8 em outubro). As dormidas dos mercados externos (peso de 68,0% em novembro) cresceram 4,2% (+2,6% em outubro) e atingiram 2,8 milhões. Nos primeiros onze meses do ano, as dormidas aumentaram 3,9%, com contributos positivos quer dos residentes (+6,3%), quer dos não residentes (+3%). 

Mercados externos

Os dezasseis principais mercados emissores representaram 83,3% das dormidas de não residentes nos estabelecimentos de alojamento turístico em novembro. O mercado britânico (16,0% do total das dormidas de não residentes) registou um aumento de 4,1% em novembro. No conjunto dos onze primeiros meses do ano, este mercado cresceu 1,3%. As dormidas de hóspedes alemães (13,1% do total) diminuíram 6,8% em novembro, evolução semelhante à registada quando considerado o período de janeiro a novembro (-6,9%).

O mercado espanhol (10,3% do total) cresceu 4,7% em novembro. Desde o início do ano, este mercado aumentou 6,4%. As dormidas de hóspedes brasileiros (7,7% do total) registaram um crescimento de 9,1% em novembro. No conjunto dos primeiros onze meses do ano, este mercado aumentou 13,7%.

Em novembro, destacaram-se também os mercados chinês (+25,9%), norte-americano (+20,2%) e canadiano (+19,6%). Desde o início do ano, o realce vai para os mercados norte-americano (+19,8%) e chinês (+17,2%).

Regiões sobem

Em novembro, registaram-se aumentos das dormidas em todas as regiões com exceção da RA Madeira (-6,3%). O Alentejo, o Centro e o Norte destacaram-se com crescimentos de 14,1%, 12,4% e 11,2%, respetivamente. A AM Lisboa concentrou 32,4% das dormidas, seguindo-se o Algarve (quota de 19,4%) e o Norte (peso de 17,6%).

Desde o início do ano, são de realçar os acréscimos no Norte (+9,5%), Alentejo (+7,8%) e RA Açores (+6,7%). As dormidas de residentes cresceram, em novembro, em todas as regiões. A RA Madeira registou um aumento expressivo (+28,0%), destacando-se também o Alentejo (+18,9%), o Algarve (+17,8%) e o Centro (+16,0%). Nos onze primeiros meses do ano, salientaram-se o Alentejo (+11,5%) e a RA Açores (+10,8%). Em novembro, em termos de dormidas de não residentes, realçaram-se o Norte (+12,8%), o Centro (+6,8%) e a AM Lisboa (+6,7%). Desde o início do ano, destacou-se o Norte (+11,7%). 

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×