24/04/2024
 
 
Madeira "é um problema para resolver depois”, afirmou Rui Rio depois de votar no Porto

Madeira "é um problema para resolver depois”, afirmou Rui Rio depois de votar no Porto

Tatiana Pio Jornal i 11/01/2020 18:16

Alberto João Jardim “não estará contente e com razão”, disse Rui Rio, desdramatizando, no entanto, a situação.

O recandidato à liderança do PSD, Rui Rio, apelou, este sábado, à participação na votação para as diretas do partido, aliás como fizeram também os seus dois adversários.

Em declarações aos jornalistas, depois de ter votado na sede do PSD do Porto, o atual líder do partido comentou a situação na Madeira.

"A Alberto João Jardim e mais 103 pessoas [do PSD Madeira] que cumpriram as suas obrigações provavelmente foi-lhes negado o direito de votar. Ele não estará contente e com razão. O que é aqui negar o direito de votar? Se o caderno eleitoral disponibilizado não é o oficial, obviamente que todos os votos que entrem na urna estão automaticamente anulados", sublinhou.

"Vamos acreditar que as coisas vão correr bem e que só há um problema focado na Madeira que está mais do que clarificado e será tratado nos órgãos próprios", afirmou.

Rui Rio garantiu que "as regras vão ser cumpridas" e que, "se em algum sítio ou circunstância não forem, há órgãos próprios para obrigar ao cumprimento". No entanto, alertou: "O que pode acontecer é - e espero que não - isto levar a recursos".

Recorde-se que cerca de 40 mil militantes do PSD - com quotas em dia - podem votar hoje nas eleições diretas, cujas urnas estão abertas até às 20h.

A disputa é entre o atual detentor do cargo, Rui Rio, o antigo líder parlamentar Luís Montenegro e o vice-presidente da Câmara de Cascais, Miguel Pinto Luz.

Se nenhum dos candidatos obtiver mais de 50% dos votos nos resultados das eleições de hoje, haverá lugar a uma segunda volta, a realizar-se no dia 18 de janeiro, entre os dois candidatos mais votados.

Ler Mais

Os comentários estão desactivados.


×

Pesquise no i

×
 


Ver capa em alta resolução

iOnline