10/7/20
 
 
Há dois títulos de livros iguais sobre a troika e a geringonça

Há dois títulos de livros iguais sobre a troika e a geringonça

Dreamstime Cristina Rita 10/01/2020 19:30

Economista Diogo Agostinho “estranhou” coincidência nas capas das duas obras. Já Luís Reis lamenta e fala de uma situação “infeliz”.

A obra Da Troika à Geringonça de Luís Reis, médico, gestor e professor universitário, foi apresentada esta semana, em Lisboa, e no Porto. O livro, que faz uma análise da situação económica e política entre 2011 e 2019, tem um título igual ao de outra obra já publicada e escrita por Diogo Agostinho, há um ano e meio.

Os livros foram lançados por duas editoras diferentes, de autores com percursos diversos e artigos de opinião publicados na imprensa. Ambos têm os seus nomes ligados a dois candidatos à liderança do PSD. Luís Reis, um independente, CEO da Sonae Financial Services e da Sonae Fashion, é mandatário nacional do candidato Luís Montenegro. E teve Passos Coelho, ex-primeiro-ministro na apresentação da sua obra.

Já Diogo Agostinho é economista, foi chefe de gabinete de Santana Lopes na Santa Casa, e é apoiante de Pinto Luz.

 Quem detetou o problema da igualdade de títulos foi Diogo Agostinho, (que se assume como político): “Um amigo cruzou-se com o lançamento [do livro] nas redes sociais e enviou-me. E eu estranhei, de facto, estranhei. (...) Contactei a minha editora, está a fazer os procedimentos normais, não sei quais são, mas está a fazê-los”, declarou ao i o autor.

Diogo Agostinho diz que aguarda pelas diligências da editora – a Alêtheia Editores– “porque é estranho, que o nome [do livro] seja exatamente igual”. Só depois decidirá que procedimentos deve tomar.

Questionado sobre se tenciona falar com Luís Reis, Diogo Agostinho começa por sublinhar que primeiro falou com a editora e só depois pondera “ligar ou questionar” Luís Reis.

A Alêtheia Editores disse ao i que enviou um e-mail à editora Guerra e Paz a dar conta deste caso pedindo que “reponham a situação de acordo com a legislação em vigor”. Além disso, a Alêtheia Editores enviou um alerta sobre este caso à Inspeção-Geral de Atividades Culturais. Quando surgem este tipo de situações, sendo exigida a correção, pode implicar a retirada de uma obra temporariamente das bancas.

Já Luís Reis desconhecia a igualdade de títulos das duas obras e lamenta “profundamente” situação: “Lamento. Não existia conhecimento dessa obra, não existe nenhuma intenção, é uma infeliz coincidência que seguramente não teria existido se eu conhecesse a existência da outra obra”, refere o professor universitário que publicou vários artigos de opinião, designadamente, no Jornal Económico. De realçar, que o último artigo publicado a 27 de outubro de 2017 no referido jornal foi exatamente Da Troika à Geringonça. Contactada pelo i a editora Guerra e Paz, que publica o livro de Luís Reis, limitou-se a dizer: “Tomámos conhecimento da situação, cerca de 12h10 de hoje [ ontem] e vamos analisar a situação e só depois de analisada a situação corretamente é que poderemos dar respostas”.

 

Da Troika à Geringonça
de Diogo Agostinho

Da Troika à Geringonça
de Luís Reis

 

 

 

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×