26/1/20
 
 
A Casa de Natal dos Montanhas Azuis
Montanhas Azuis

A Casa de Natal dos Montanhas Azuis

Montanhas Azuis Vera Marmelo Hugo Geada 19/12/2019 17:40

O trio composto por Bruno Pernadas, Marco Franco e Norberto Lobo regressa à Culturgest, em Lisboa, para um concerto especial. Convidados, novas músicas e uma casa gigante são algumas das novidades.

Marco Franco, Norberto Lobo e Bruno Pernadas, que juntos assumem o nome de Montanhas Azuis, decidiram oferecer, já nesta sexta-feira, uma prenda de natal antecipada, com (mais) um concerto na Culturgest, intitulado A Casa de Natal.

A 15 de fevereiro, lançaram o seu álbum de estreia, Ilha de Plástico, que tem recebido uma cobertura bastante positiva por parte da crítica - foi inclusive incluído no top de melhores álbuns nacionais da Blitz, na 11ª posição. Nesse mesmo dia, foram convidados pela Culturgest para apresentarem o disco. Foi deles o primeiro concerto do ano nesta sala, e será o último do ano.

“Nunca imaginámos regressar, muito menos no mesmo ano, foi um convite inesperado”, confessa Marco Franco, músico que assume a responsabilidade da composição de grande dos temas e fundador deste projeto, juntamente com Norberto Lobo, que acrescenta que este é um projeto muito “especial”. Para quem já ouviu a músico deste trio é fácil perceber porquê. As serenas e etéreas melodias electrónicas, proporcionadas pelos sintetizadores e teclados dos músicos, são de uma beleza inqualificável.

Este encontro de talentosos e ecléticos músicos ficou completo depois de Marco e Norberto terem convidado Pernadas para fazer parte da banda. “Eu e o Bruno já tínhamos partilhado alguns ensaios e eu e o Norberto já éramos fãs da sua música”, explica Marco. “Também foi essencial o facto de ele tocar vários instrumentos e ser compositor. Era importante que ele fosse um músico eclético como nós, porque tanto eu como o Norberto gostamos de variar os instrumentos ou compor num instrumento ou compor noutro e o Bruno também é capaz de fazer isso".

Os músicos emanam química e entrusamento e o próprio local onde se dedicam ao processo de criação musical reflete esta relação entre os músicos, que em vez de se atirarem para um estúdio, ensaiam nos seus apartamentos. “Normalmente ensaiamos na casa do Norberto mas também já o fizemos na minha”, diz Bruno Pernadas. “É completamente diferente de estar num estúdio. Estamos ali, só os três, num ambiente familiar”.

Esta família vai crescer, no mais recente concerto da banda, com a adopção de quatro novos membros: Mariana Dionísio e Leonor Arnaut (vozes), Ana Araújo (piano e baixo) e Tomás Sousa (percursão electrónica), mas não é esta a única diferença entre os concertos, com uma forte aposta na componente visual do espetáculo.

“Vamos ter a reconstrução de uma casa, ligada ao titulo deste concerto, Casa de Natal, imaginada por um amigo do Bruno, o José Álvaro Correia”, diz Marco Franco. “Também vai haver um desenho de luz que vai funcionar de acordo com a casa”.

A própria música também vai assumir uma identidade diferente. As faixas já editadas sofreram uma metamorfose com novos arranjos e vão ser apresentados novos temas. Temas estes que, segundo Marco Franco, irão ser embrulhados para uma prenda que só será entregue em 2020, na forma do sucessor de Ilha de Plástico e em ainda mais concertos.

 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×