26/9/20
 
 
EDP Grande Prémio de Natal. A corrida mais solidária de Portugal

EDP Grande Prémio de Natal. A corrida mais solidária de Portugal

Jornal i 16/12/2019 18:47

A corrida EDP Grande Prémio de Natal promoveu ajuda financeira para a Escola de Judo Nuno Delgado e os jovens estudantes moçambicanos vítimas do ciclone Kenneth, e homenageou Armando Aldegalega.

Samuel Barata e Jessica Augusto podem ter sido, ontem, os vencedores da corrida EDP Grande Prémio de Natal, mas os grandes vencedores foram a Escola de Judo Nuno Delgado e jovens estudantes moçambicanos.

Esta corrida, que vai na sua 62.a edição e tem um percurso de dez quilómetros, com início perto do Hospital da Luz e meta nos Restauradores, caracteriza-se por ser uma das provas de atletismo mais antigas e solidárias em Portugal.

Todas as edições, a EDP associa-se a uma causa social. No passado já colaborou com a Refood, projeto que nasceu com o propósito de recolher comida não servida por restaurantes ou pastelarias e fornecê-la a pessoas necessitadas, e uma plataforma de integração de refugiados em Portugal. Este ano, os contemplados foram a escola do ex-judoca e as crianças moçambicanas vítimas do ciclone Kenneth.

Com as inscrições esgotadas e cerca de 10 mil participantes, desde atletas profissionais e civis a personalidades da televisão, por cada participante deste certame foi doado um euro à Escola de Judo Nuno Delgado. O ex-atleta e ativista confessou com boa disposição que recebeu este apoio com “um sentimento natalício e de gratidão”.

“Estamos agradecidos por contar com esta confiança da Fundação EDP na nossa organização e trabalho, uma ligação que já vem desde 2008”, confessou, mas os agradecimentos não ficaram por aqui. “Mas também pela envolvência de todos os atletas, que esgotaram rapidamente a corrida e que, muito facilmente, conseguiram facultar-nos um apoio que será decisivo para dar continuidade aos programas dos nossos atletas e dos nossos jovens”.

Este apoio financeiro será fundamental no desenvolvimento de um programa educativo que envolve quatro municípios de norte a sul do país e milhares de crianças. “Neste momento estamos a desenvolver um programa de educação em quatro municípios diferentes, Lisboa, Amadora, Aveiro e Porto, que movimenta mais de quatro mil crianças, e, em particular, estamos a dar os primeiros passos para o primeiro curso de desporto e arte da cidade da Amadora, onde vamos dar oportunidade de continuidade, de um ponto de vista de formação educacional, a estes jovens”, explicou Nuno Delgado.

Nuno Miguel Delgado nasceu em Lisboa a 27 de agosto de 1976 e é um antigo judoca português. Nuno foi responsável por oferecer a Portugal a primeira medalha na disciplina de judo, a 16.a medalha olímpica portuguesa da História, nos Jogos Olímpicos de Sydney, em 2000, depois de ter conquistado o 3.o lugar na prova. Em 2004 foi o atleta escolhido como porta-estandarte da delegação portuguesa nos Jogos Olímpicos de Atenas. Atualmente é presidente da Escola de Judo Nuno Delgado que, para além de ajudar a divulgar a modalidade, também tem servido de forma de inserção social. Por esta modalidade foi distinguida pela União Europeia de Judo com o Prémio de Inclusão Social. A 27 de maio de 2015, Nuno Delgado foi feito comendador da Ordem do Infante D. Henrique.

Para além do reforço financeiro prestado a este projeto, de forma a ajudar as crianças moçambicanas afetadas pelo ciclone Kenneth, a EDP organizou uma recolha de bens solidária para juntar a uma mochila e enviar para o país, em janeiro, de forma a facultar a estas crianças material escolar para quando começarem o ano escolar, em fevereiro. Para tal, os atletas, aquando da recolha dos seus dorsais, foram convidados a doar utensílios educativos e de higiene, nomeadamente cadernos, estojos, apara-lápis, lápis, borrachas, canetas, escovas e pastas de dentes, sabonetes, canecas e colheres de sopa.

Para além das causas solidárias, a presente edição do Grande Prémio de Natal decidiu homenagear Armando Aldegalega, o desportista que mais vezes participou nesta corrida solidária e que, aos 82 anos, correu mais uma vez os dez quilómetros da prova. Apesar de ao longo de 60 anos nunca ter vencido a corrida, esteve diversas vezes no pódio, em segundo e terceiro lugar (hoje demorou 51 minutos a completar a prova, estando a sua melhor marca perto dos 30 minutos). O atleta, que representou Portugal por duas vezes nos Jogos Olímpicos, disse estar bastante contente com esta homenagem.

“Isto é a continuação do que faço há 60 anos. O truque para aqui estar é não parar. Depois temos de nos lembrar que estamos a correr para a nossa idade, e não para os minutos. Conheço bem o meu corpo e, por isso, sei o que posso dar”, confessou ao Sapo, revelando ainda que, para manter a forma física, todos os dias faz uma corrida de dez quilómetros.

A EDP é a patrocinadora oficial da corrida Grande Prémio de Natal há cinco anos, pelo mesmo período em que oferece o seu nome à prova, e apoia mais de 30 maratonas entre Portugal e Espanha.

 

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×