13/7/20
 
 
Quatro cremes retirados do mercado pelo Infarmed

Quatro cremes retirados do mercado pelo Infarmed

Bruno Gonçalves Jornal i 13/12/2019 14:09

Dois dos cremes são destinados a bebés. Há ainda três produtos que, apesar de estarem de acordo com a legislação atual, “não são consistentes com a rotulagem”.

O Infarmed (Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde) retirou quatro produtos do mercado, depois de ter detetado irregularidades nas composições dos produtos, incluindo cremes para bebés.

A autoridade ordenou a suspensão “imediata” do creme BabyProtect Creme de Rosto – que, para além de usar conservantes não autorizados, usava Phenoxyethanol sem este conservante estar identificado no rótulo. Também o produto Wells Creme Rosto Bebé continha este último conservante e Benzoic acid, mais uma vez, não declarados na rotulagem. A falsa composição do produto fez com que a entidade exigisse que o produto deixasse de ser comercializado e fosse imediatamente retirado do mercado.

Foi ainda informado, através do documento, que, apesar de a distribuidora já estar a proceder à retirada voluntária aos produtos Dermosense creme gordo 100 ml e Dermosense creme de mãos de 50 ml é também ordenada “a suspensão imediata da comercialização e a retirada do mercado nacional de todas as embalagens do referido lote”.

Para além dos cremes, também os produtos cosméticos de banho foram analisados e, apesar dos 98 apresentarem, segundo a legislação em vigor, condições para serem comercializados, o Infarmed considerou que três deles “não são consistentes com a rotulagem”, já que, em laboratório, não foram encontrados ingredientes que constavam nos rótulos.

Foram analisados 87 produtos de várias marcas, desde cremes para fraldas a loções hidratantes – passando ainda por leites emolientes, cremes protetores e águas de limpeza. Cada um destes produtos foi analisado em mais de 1300 critérios, químicos e microbiológicos. A conclusão do relatório elaborado pela entidade, a que a agência Lusa teve acesso, refere que, apesar de a “maioria dos Produtos Cosméticos analisados (87%)” estarem de acordo com a legislação em vigor “à data de análise, relativamente ao tipo e teor de conservantes presentes na sua composição”, 13% dos produtos analisados apresentaram “algum tipo” de irregularidade.

O Infarmed alertou ainda para o facto de “um produto cosmético nunca deve ser utilizado para outro fim que não o indicado na rotulagem” e, por isso, o uso em crianças de produtos cosméticos destinados a adultos é desaconselhado.

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×