29/3/20
 
 
UNESCO veste-se com pele de diabo. Caretos são Património da Humanidade

UNESCO veste-se com pele de diabo. Caretos são Património da Humanidade

Facebook Caretos de Podence Jornal i 12/12/2019 17:14

Junta-se ao Fado, ao Cante Alentejano, ao fabrico de Chocalhos e aos Bonecos de Estremoz.


Com o corpo de um diabo, uma vara na mão, e uma máscara vermelha com o nariz saliente, os Caretos de Podence, personagem do carnaval de Trás-os-Montes e Alto Douro, foram considerados, ontem, como Património Imaterial da Humanidade. A decisão foi anunciada na Assembleia Geral da Convenção para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial, que decorre até sábado, em Bogotá, na Colômbia.
O traje dos caretos caracteriza-se pelo fato às riscas pintadas de vermelho, preto, amarelo, ou verde com franjas compridas de lã e capuz, a máscara, feitas de couro, madeira ou latão e um nariz pontiagudo e ruidosos chocalhos presos na cintura e dentro do gorro. 
Não existe certeza sobre a origem desta tradição, embora há quem aponte esta forma de celebrar o Carnaval com origem no tempo dos romanos, alguns autores reportam as festividades ao período do Neolítico. A certeza reside no facto de estes rituais estarem ligados à entrada na Primavera e à necessidade das sociedades agrícolas terem boas colheitas. 
A tradição esteve em risco de se perder nos anos 60, por causa da guerra colonial e da imigração, que afastaram os homens desta aldeia do concelho de Macedo de Cavaleiros. Vinte anos depois, a tradição foi recuperada e actualmente tornou-se numa atração turística.
O processo da candidatura dos Caretos de Podence a Património Cultural Imaterial da UNESCO, foi iniciada em 2014 por uma equipa técnica científica liderada por Patrícia Cordeiro, coordenadora da mesma. Esta disse que a distinção foi uma conquista para as aldeias despovoadas em Trás-os-Montes, onde “a vontade de alguns e o empenho dos emigrantes conseguiu manter a tradição dos Caretos”.
Na sua página oficial de Twitter, o primeiro-ministro, António Costa, felicitou os Caretos de Podence por terem sido classificados Património Cultural Imaterial da Humanidade pela UNESCO. “Parabéns aos habitantes de Podence que mantêm viva esta tradição única e aos que contribuíram para a sua valorização internacional, que é um motivo de orgulho para todos os portugueses”, pode ler-se na publicação.
Para além da tradição trasmontana, dos PALOP foram ainda destacados o estilo musical cabo-verdiano, Morna, e o Bumba Meu Boi do Maranhão, no Brasil, um evento ritualístico que ocorre três vezes por ano para marcar o nascimento, a vida e a morte, e que envolve dança, música, teatro (autos), artesanato e outros elementos envolvidos na preparação e durante as celebrações.
As “Festas de Inverno Carnaval de Podence”, aquele que é considerado o “o mais genuíno carnaval português”, foram a única candidatura selecionada pelo Governo português para representar Portugal na XIV reunião do Comité Internacional da UNESCO, o organismo das Nações Unidas para a Ciência, Cultura e Educação.
Os Caretos de Podence juntam-se a uma lista mundial onde Portugal já tem o Fado, o Cante Alentejano, a Dieta Mediterrânica, a Falcoaria e os ‘Bonecos de Estremoz’.

Notícia atualizada às 19h15

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×