6/4/20
 
 
Ambiente. Portugal tem o pior resultado de sempre no ranking mundial

Ambiente. Portugal tem o pior resultado de sempre no ranking mundial

Rita Pereira Carvalho 10/12/2019 09:21

Incêndios, seca, aumento do consumo de energia nos últimos anos e das emissões de gases de efeito de estufa são algumas das razões apontadas pela Quercus para a descida de oito lugares na tabela do Índice de Desenvolvimento das Alterações Climáticas 

Apesar de cada vez mais discutido, o ambiente é um tema que tem de sair do papel e, a nível de práticas ambientalistas, Portugal ainda tem muito para fazer. Para demonstrar esta realidade, está o 25º lugar que Portugal alcançou no Índice de Desenvolvimento das Alterações Climáticas 2020 - o pior resultado de sempre. O país desceu oito lugares, já que no ano passado estava em 17º lugar.  

O Índice de Desenvolvimento das Alterações Climáticas é apresentado esta terça-feira em Madrid, a propósito da Conferência das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (COP25) e, apesar da descida de oito lugares, Portugal mantém-se na primeira metade da tabela composta por 57 países - embora os três primeiros lugares continuem vazios por nenhum país ter encontrado soluções para atingir as metas do Acordo de Paris. 

Para a Quercus, esta descida considerável deve-se, "por um lado, ao fim da crise económica que teve como consequência negativa o aumento do consumo energético e a subida das emissões de gases de efeito de estufa" e, por outro lado os "incêndios florestais e a seca generalizada levaram a um aumento do consumo de combustível fóssil, que continua a usufruir de benefícios fiscais, embora sejam sujeitos a uma taxa de combustível e carbono desde 2018".

A entidade ambientalista referiu ainda, em comunicado, que "não basta ambicionar para conseguir resultados, é preciso tomar medidas concretas e corajosas que podem ser pouco apreciadas no início, mas que contribuirão, num futuro próximo, para a descarbonização, independência energética, sustentabilidade ambiental e financeira do país". 

O desinvestimento nas energias renováveis em Portugal é outro dos pontos que o relatório apresentado esta terça-feira aponta. 

EUA são o país com pior desempenho 

Pela primeira vez, a Arábia Saudita perdeu o lugar de país com pior desempenho e foi substituída pelos Estados Unidos da América. Estes dois países, a par com a Austrália, "são os mais problemáticos por não revelarem efetivamente uma política climática e apenas serem movidos pelo lobby do carvão e do petróleo", referiu a Quercus. 

A China, apesar de ser o país com mais emissões, conseguiu subir na tabela e alcançou o 30º lugar - cinco lugares abaixo de Portugal. Já no topo da lista está a Suécia, que ocupa o 4º lugar, seguida pela Dinamarca. 

 

 

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×