8/4/20
 
 
Natal. Corrida às lojas já começou mas evite correr riscos

Natal. Corrida às lojas já começou mas evite correr riscos

Dreamstime Sónia Peres Pinto 09/12/2019 21:29

Portugueses deverão gastar em média quase 400 euros nesta época. Valor aumentou em relação ao ano anterior, mas continua abaixo dos consumidores europeus.

Faltam pouco mais de duas semanas para o Natal e, se muitos portugueses já começaram a fazer as suas compras para esta época – e há mesmo quem já possa estar despachado dessa tarefa –, há sempre quem prefira deixar as escolhas para a última hora. Para estes últimos, há sempre que ter em conta um risco: quanto mais o tempo passa, menores opções de compra tem e, em muitos casos, ficam sujeitos a preços mais altos. No entanto, não tem necessariamente de ser esse o cenário.

Quer continuar a oferecer os mesmos presentes gastando menos do que no ano anterior? É possível, e a solução pode passar por menos quantidade ou mais atenção na escolha. Há regras básicas que deverá seguir para evitar desequilíbrios orçamentais e desagradáveis surpresas.

Feitas as contas, os portugueses estão a pensar em gastar quase 390 euros nesta época. De acordo com um estudo da Cetelem, a média de valores deverá rondar os 388 euros nas compras de Natal, um valor ligeiramente superior aos 382 euros registados em igual período do ano passado. São os presentes a ocupar a maior fatia do orçamento das famílias (61%), seguidos das mercearias para a tradicional consoada e dia de Natal e terminando nas decorações natalícias.

É na região Sul que os gastos deverão ser mais elevados. Nesta região, o valor médio é de cerca de 424 euros, dos quais 58% serão gastos em prendas, 39% em mercearias e 3% em decorações. De seguida, é na região Norte e no Grande Porto que os valores gastos são superiores, já que os consumidores estimam despender, em média, 391 e 381 euros, respetivamente. Já na Grande Lisboa, os consumidores contam gastar em média 377 euros, dos quais 68% em prendas, 29% em mercearias e 3% em decorações. Por outro lado, é na região Centro que menos se deverá gastar, cerca de 359 euros, sendo a maior fatia dos gastos (60%) em prendas, 38% em mercearias e 2% em decorações.

Esta é também a altura em que muitos recebem o subsídio de Natal e, este ano, 24% dos portugueses referem ter a intenção de gastar 50% ou mais do subsídio (menos 3 pontos percentuais em comparação com o ano passado), enquanto 32% indicam que não o vão gastar de todo.

“A maior diferença face ao ano passado é a percentagem que diz gastar o subsídio de Natal na totalidade: este ano, apenas 5% dizem fazê-lo, face a 11% em 2018”, lê-se no estudo da Cetelem.

Já o estudo da Deloitte revela que os portugueses esperam gastar, em média, 387 euros por agregado familiar em compras de Natal este ano – mais nove euros face a 2018. “Este valor inclui gastos estimados para as categorias de presentes, refeições, eventos sociais e viagens (esta última categoria foi adicionada ao estudo apenas no ano passado). Apesar deste aumento, a média nacional encontra-se ainda longe da europeia, que este ano se fixa nos 461 euros, o equivalente a mais 74 euros que o expetável para o mercado português”, revela o documento.

O mercado online deverá representar 25% das compras; no entanto, os centros comerciais continuam a ser os destinos de eleição para realizar as compras de Natal. “Apesar desta tendência crescente, as famílias portuguesas continuam a eleger as lojas físicas como o sítio preferencial para adquirirem as suas prendas, apontando como principais razões para esta escolha o serviço personalizado de atendimento, as políticas de devolução e uma maior confiança nos meios de pagamento utilizados”, salienta o estudo.

Tipos de Ofertas

Brinquedos 

Um dos produtos com muita procura neste período são os brinquedos. 
A maior parte das lojas lançaram campanhas de descontos até 50% e as grandes superfícies não ficaram alheias a estes preços de saldo. 

Cabazes de Natal

Comprar cabazes com produtos tradicionais também é possível a preços reduzidos. Chocolates, vinhos, perfumaria, livraria, brinquedos e pequenos eletrodomésticos, a par dos tradicionais bacalhau e bolo-rei, estão entre os produtos que serão alvo de descontos por parte das grandes superfícies.

Vestuário e Calçado

Não se espante se entrar numa loja ou sapataria e os preços estiverem mais baixos. Muitas lojas estão a aproveitar esta altura para escoarem os seus produtos. As reduções de preço variam consoante as marcas. É uma questão de procurar.

Viagens

Se quer comprar ou oferecer uma viagem como presente de Natal, dê uma vista de olhos pelas agências de viagens ou faça uma ronda pela internet. É muito provável que encontre promoções bastante interessantes e ofertas para todas as carteiras. 

Telecomunicações e tecnologias

As consolas de videojogos são, por norma, uma das prendas mais requisitadas, principalmente pelos mais novos. A escolha natural recai quase sempre numa das três famosas consolas, mas nem sempre é fácil decidir. Vale a pena olhar com atenção para as promoções e os pacotes em que muitas lojas apostam nesta época. 
Também a maior parte das operadoras de telecomunicações e retalhistas lançam nesta altura descontos nos diversos equipamentos. 

 

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×