5/4/20
 
 
Liga Europa. Já são horas de fazer contas – e muito pode ainda acontecer

Liga Europa. Já são horas de fazer contas – e muito pode ainda acontecer

AFP Laura Ramires 28/11/2019 16:28

Faltam disputar duas jornadas para as equipas carimbarem o passaporte para a fase seguinte da prova. Afinal, como está a vida de FC Porto, Sporting, Sp. Braga e V. Guimarães?

A fase de grupos da Liga Europa caminha a passos largos para o final e começa-se, por isso, a tentar perceber qual é o atual momento dos clubes portugueses na prova – e sobretudo quem surge mais bem posicionado rumo aos 16-avos--de-final.

Comecemos pelo FC Porto. Não por ser o que tem mais motivos para sorrir, que não é o caso, mas pelo facto de os dragões serem a equipa portuguesa com mais pontos no ranking da UEFA.

De relembrar que nos últimos cinco anos, os azuis-e-brancos caíram nos quartos-de-final da Liga dos Campeões por duas vezes, e nos oitavos noutras duas ocasiões. No que respeita à Liga Europa, a última vez que o dragão disputou a segunda prova europeia de clubes mais importante a partir da fase de grupos foi em 2010/2011, época em que, recorde-se, se sagrou campeão após vencer a final 100% portuguesa, com o Sp. Braga, por 1-0.

Atualmente, a equipa de Sérgio Conceição não ocupa propriamente uma posição privilegiada mas, ainda assim, depende apenas de si mesma para se manter na competição. Contas feitas, os dragões passam à fase seguinte da prova se vencerem os dois jogos restantes, hoje, frente ao Young Boys (fora) e, depois, ante o Feyenoord (casa). A confirmar-se, os azuis-e-brancos terminariam a fase de grupos com dez pontos e ficariam à frente dos holandeses, que de momento estão em igualdade pontual com o FC Porto. Além disso, mesmo que terminassem com os mesmos pontos que o conjunto suíço (agora com sete), os dragões teriam vantagem no confronto direto.

Sporting e Braga quase garantidos Sporting e Sporting de Braga têm a particularidade comum de estarem a fazer um percurso notável na Europa ao contrário do que tem acontecido com ambas as equipas na Liga portuguesa – em que são 4.a e 9.a classificadas, respetivamente. Os leões somam nove pontos em quatro jogos e estão muito perto de garantir o apuramento para os 16-avos-de-final. Aliás, para confirmar já a qualificação, a equipa de Silas, atual líder do grupo, apenas precisa de vencer o PSV hoje à noite, no Estádio de Alvalade.

De notar, porém, que caso não consiga vencer o conjunto holandês, o plantel leonino pode complicar seriamente as contas uma vez que, em caso de derrota, o PSV passa para a frente, com dez pontos, e o LASK Linz, vencendo o Rosenborg, ficaria também com dez. Neste segundo cenário, o Sporting (que manteria os nove pontos que regista atualmente), seria depois obrigado a vencer os austríacos na última jornada. Por último, e caso a partida com os holandeses termine empatada, as contas só são fechadas na jornada derradeira devido à proximidade pontual entre as equipas.

Em situação semelhante segue o Sp. Braga, que divide o grupo com Wolverhampton, Besiktas e Slovan Bratislava. O conjunto de Ricardo Sá Pinto lidera isolado o agrupamento com dez pontos, mais um que os ingleses de Nuno Espírito Santo. Contas feitas, os arsenalistas só precisam de um ponto nas últimas duas jornadas que faltam disputar para celebrarem o apuramento para a próxima eliminatória. Isto significa que os minhotos só precisam de empatar na receção aos wolves, na tarde de hoje, para fazerem já a festa.

Vitória perto de um adeus agridoce Por último e com a vida mais difícil pode ser encontrado o Vitória de Guimarães, que faz a terceira presença numa fase de grupos da Liga Europa.

Até agora, os vimaranenses conseguiram apenas um ponto nos quatro jogos disputados (contra Arsenal, Frankfurt e Standard Liège) e situam-se no último lugar do agrupamento. Para ainda sonharem com a passagem à fase seguinte, os vitorianos precisam de ganhar nos dois jogos que faltam disputar, ficando ainda dependentes de resultados negativos do Frankfurt e do Standard Liège para conseguir o apuramento. Com a despedida da competição a ser um desfecho quase certo para a turma de Ivo Vieira, é preciso relembrar as exibições notáveis feitas pelo clube luso diante do todo-poderoso Arsenal.

Foi, recorde-se, diante do emblema inglês que a equipa portuguesa conseguiu o único ponto de que dispõe, após empate a uma bola no D. Afonso Henriques. Também no Emirates Stadium, o Vitória bateu o pé ao gigante inglês, que só conseguiu vencer (3-2) com o golo do triunfo a ser apontado já no tempo de compensação (92’).

 

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×